Economia

Dólar hesita, mas sobe por exterior à espera de IPCA, CPI dos EUA e decisão do Fed

Dólar mixvale

Após abrir em alta no mercado à vista, o dólar passou a cair na manhã desta segunda-feira, 10. Pouco antes das 9h30, a divisa americana retomou viés positivo. O ajuste para cima reflete a valorização externa da moeda americana frente outras divisas principais e dos rendimentos dos Treasuries de prazos intermediário e longo.

Lá fora, há demanda por proteção no dólar e pressão de baixa sobre o euro após eleições ao parlamento da União Europeia. O euro atingiu mínima em um mês ante o dólar nesta manhã, após o avanço da extrema direita nas eleições parlamentares da União Europeia levar a França a convocar eleições antecipadas.

Investidores aguardam também a publicação do IPCA, nesta terça-feira, 11, e decisão de política monetária do Federal Reserve, na quarta, 12, quando sai também o CPI dos EUA de maio.

O boletim Focus, divulgado mais cedo, trouxe novas revisões para cima em algumas estimativas de inflação, Selic e dólar, entre outros ajustes.

Nos EUA, os juros dos Treasuries seguem em alta, ecoando os resultados fortes do mercado de trabalho americano em maio, que frustraram as expectativas de que o Fed promova corte significativo nos juros no segundo semestre.

Às 9h29, o dólar à vista apontava alta de 0,06%, a R$ 5,3280. O dólar para julho recuava 0,47%, a R$ 5,3410.

To Top