Últimas Notícias

Envenenamento de cães: moradores do Jardim Oceânico e Cauã Reymond vão denunciar casos

Tutores de cães que tiveram suspeita de envenenamento nas ruas do Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, vão prestar depoimento hoje na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). Desde o início de maio, mais de 40 animais deram entrada em clínicas veterinárias da região com os mesmos sintomas de intoxicação; pelo menos seis morreram. Outra situação de envenenamento de animais também será investigada pela polícia: o ator Cauã Reymond, que teve dois cães envenenados dentro da sua casa, no Joá, vai registrar uma ocorrência do crime.

Equilíbrio e mudança de vida: Rio tem hoje mais de 120 cães de suporte emocional certificados

Tutora da cadela Mel, que morreu no início de maio com suspeita de envenenamento no Jardim Oceânico, a administradora Juliana Salinas — que vai à DPMA com vizinhos que estão com cães internados — conta que surgiram novos casos suspeitos. No último sábado, a Comlurb realizou uma limpeza hidráulica com água de reuso e detergente nos locais onde houve as denúncias de envenenamento, no Jardim Oceânico, com quatro caminhões-pipas e duas jateadeiras.

— A Comlurb veio aqui e lavou tudo, mas ainda tem caso surgindo. Hoje (ontem), uma tutora que perdeu um cão internou outro — disse Juliana.

‘É muita maldade’

Após a repercussão da suspeita de envenenamento de dezenas de cães no Jardim Oceânico, vereadores da cidade prometeram se mobilizar para que o caso seja resolvido. A Comissão de Defesa dos Animais da Câmara Municipal do Rio pediu que a DPMA apure a situação.

A principal suspeita dos moradores é que algum produto tóxico esteja sendo usado em canteiros da região para matar ratos e plantas e provocando a contaminação dos cães de forma acidental. Mas outros não descartam a hipótese de que alguém esteja querendo matar os animais.

Nas redes sociais, Cauã Reymond agradeceu ontem o carinho que vem recebendo do público após contar que seus cachorros foram envenenados ao comerem carne com chumbinho jogada no seu quintal. O rottweiler Romeu não resistiu, e a cadela Shakira segue internada. O ator havia relatado que suspeitava que o crime teria sido cometido para tentarem assaltar sua casa. Segundo sua assessoria, ele vai denunciar o caso à polícia.

Ator agradece solidariedade do público

Nas redes sociais, Cauã Reymond agradeceu ontem o carinho que vem recebendo do público após contar que seus cachorros foram envenenados ao comerem carne com chumbinho jogada no seu quintal. O rottweiler Romeu não resistiu, e a cadela Shakira segue internada. O ator havia relatado que suspeitava que o crime teria sido cometido para tentarem assaltar sua casa. Segundo sua assessoria, ele vai denunciar o caso à polícia.“Fala pessoal, tudo bem? Estou aqui para agradecer o carinho de vocês. Foram muitas as mensagens, fiquei surpreso com a quantidade. Não consigo responder uma a uma, mas estou aqui para agradecer. Muito obrigado pela atenção, pelo cuidado, por tudo”, disse Cauã em um vídeo.

“Fala pessoal, tudo bem? Estou aqui para agradecer o carinho de vocês. Foram muitas as mensagens, fiquei surpreso com a quantidade. Não consigo responder uma a uma, mas estou aqui para agradecer. Muito obrigado pela atenção, pelo cuidado, por tudo”, disse Cauã em um vídeo.

O ator aproveitou para retornar o carinho para pessoas que também já perderam seus bichinhos de estimação e falou sobre o estado de saúde da sua cadela:

“Mando também aí uma energia positiva, muito carinho, desejo tudo de bom para as famílias e pessoas que também perderam seus bichinhos. É muita maldade isso. Para quem quiser saber da Shakira, minha cachorrinha, ela está se recuperando, mas ainda está internada. Então vamos fazer um pensamento positivo para ela sair dessa”.

A Secretaria municipal de Proteção e Defesa dos Animais está acompanhando os casos e destaca que as pessoas podem fazer denúncias na central de atendimento do 1746 ou através do site www.1746.rio.

To Top