Economia

Mercado adia precificação de cortes de juros do Fed, de setembro para novembro, diz CME

O mercado financeiro adiou a precificação de cortes de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), de setembro para novembro de 2024. Embora em quadro ainda bastante equilibrado, nesta segunda-feira, 10, uma redução apenas em novembro aparecia como o cenário mais provável, segundo o CME Group.

Conforme ferramenta de monitoramento do CME Group, a chance de manutenção na reunião de setembro subiu para 51%, por volta das 16h20 (de Brasília), de 49,5% na última sexta-feira. Já a probabilidade de alguma redução nas taxas caiu para 49%, com o restante da precificação dividida entre corte de 25 pontos-base (45%) e de 50 pontos-base (3,9%).

Assim, novembro é o primeiro mês com precificação majoritária para cortes de juros, totalizando 64,4%, sem alteração em relação à sexta-feira. Até dezembro, o mercado vê maior chance de redução acumulada de 25 pontos-base (39,9%), seguida por cortes acumulados de 50 pontos-base (35,1%).

To Top