Últimas Notícias

Público americano absolve Will Smith e coloca ‘Bad Boys: Até o fim’ no topo da bilheteria

Os espectadores mandaram uma mensagem clara para Will Smith neste fim de semana: nós te perdoamos. “Bad Boys: Até o fim”, o quarto filme da franquia da Sony Pictures e o primeiro grande lançamento de Smith desde que ele deu um tapa em Chris Rock no Oscar em 2022, arrecadou cerca de US$ 56 milhões nas bilheterias de Estados Unidos e Canadá, de acordo com a Sony. Esse resultado foi um marco na carreira de Smith: ele agora tem em seu currículo 15 estreias em primeiro lugar como protagonista.

O filme custou cerca de US$ 100 milhões para ser feito, sem incluir gastos de marketing. Recebeu críticas positivas, e muitos comentários por um momento cômico que faz referência ao fatídico Oscar de 2022: Smith leva um tapa de seu colega de elenco, Martin Lawrence, e é chamado de “bad boy”.

‘Bad Boys’: Will Smith é ator e cameraman em vídeo insano dos bastidores; saiba como

Will Smith na Bahia: Sósia brasileiro explica transformação que viralizou na internet

Nos sites que agregam a opinião do público em relação aos lançamentos do cinema o resultado também tem sido positivo: nota A- no CinemaScore e 97% de aprovação no Rotten Tomatoes. Pesquisas de pré-lançamento indicavam que o filme poderia alcançar cerca de US$ 45 milhões em vendas de ingressos na estreia na América do Norte. A Sony esperava pelo menos US$ 30 milhões.

Mas Hollywood não sabia o que esperar do filme. Por uma série de razões, as bilheterias dessa alta temporada nos EUA vem decepcionando: poucos filmes, a maioria deles sem apelo para o grande público, mudanças nos hábitos de consumo. E a capacidade de Smith de salvar a lavoura não estava clara. Seu filme mais recente, “Emancipação” foi lançado no final de 2022 em um número limitado de cinemas e na Apple TV+, e acabou amplamente ignorado. Uma pesquisa feita em janeiro pela A Q Scores Co., que mede a popularidade de celebridades e marcas, apontou que 19% dos entrevistados viam Smith de uma forma positiva, abaixo dos 39% pouco antes do Oscar de 2022.

Jada Smith: ‘O tapa no Oscar salvou meu casamento’, diz esposa do ator

Ironia: Will Smith leva tapa na cara em novo filme: ‘Me vi obrigado a aceitar meus defeitos’

O tapa foi apenas parte do problema. Após a agressão, Smith voltou ao palco do Oscar minutos depois para receber o prêmio de melhor ator e, em vez de se desculpar por Rock, fez um discurso desafiador. Em seguida, ele apareceu na festa da Vanity Fair dançando “Gettin’ Jiggy Wit It”, seu hit de 1998, como se nada tivesse acontecido. Mas desde então, pediu desculpas repetidamente.

Sem esconder o astro

A campanha promocional da Sony para “Até o fim” foi notável por sua confiança em Smith. Em vez de esconder o astro, o estúdio o colocou a frente de um tour publicitário que passou por oito cidades em 12 dias. Smith também participou de inúmeras ações de marketing, incluindo a estreia do filme em Los Angeles, na qual chegou em cima de um ônibus de dois andares enquanto cantava “Miami”, seu outro sucesso de 1998.

Mas as fortes vendas iniciais ficaram atrás do episódio anterior da franquia, “Bad Boys para sempre”, que arrecadou US$ 62,5 milhões nos primeiros três dias de 2020, ou cerca de US$ 76 milhões após contabilizar a inflação. Mas pode-se argumentar que “Bad Boys para sempre ” se beneficiou da demanda reprimida, sendo lançado 17 anos depois de “Bad Boys II”. A franquia começou em 1995.

A Sony também teve o segundo filme do fim de semana: “Garfield” arrecadou cerca de US$ 10,3 milhões, totalizando quase US$ 70 milhões em três semanas. “Os observadores”, filme de terror da New Line, que faz parte da Warner Bros., ficou em terceiro lugar, vendendo impressionantes US$ 7 milhões em ingressos. “Os observadores” custou US$ 30 milhões para ser produzido, sem incluir marketing, de acordo com o Deadline. Foi dirigido por Ishana Night Shyamalan e produzido por seu pai, o mestre do terror M. Night Shyamalan.

To Top