Últimas Notícias

Argentina vence, Messi desencanta e vai à final da Copa América ‘em casa’

mixvale

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A Argentina não deu margem para o azar, venceu o Canadá com autoridade por 2 a 0 em Nova Jersey e carimbou vaga para sua 30ª final da Copa América. Álvarez inaugurou o marcador, e Lionel Messi desencantou ao marcar pela 1ª vez no torneio e fechar o placar diante de um aguerrido adversário.

A atual campeã do mundo encara o vencedor de Uruguai x Colômbia na grande final do torneio —os dois jogam na noite desta quarta (10). A decisão continental está marcada para a noite deste domingo (14) em Miami, cidade da atual equipe de Messi.

Já o Canadá encerra, no sábado (13), sua campanha pela disputa do 3° lugar ao medir forças com o perdedor da outra semifinal. O penúltimo duelo da Copa América ocorre em Charlotte.

COMO FOI O JOGO

O 1° tempo ameaçou ter um Canadá proativo, mas terminou com os atuais campeões do mundo em vantagem. Depois de ser agredido nos primeiros minutos, o time argentino dominou as ações e marcou com Álvarez após linda assistência de De Paul. Messi tentou, mas acabou encaixotado na marcação e pouco conseguiu produzir.

Na etapa final, Messi enterrou de vez o sonho canadense com um gol desviado aos cinco minutos. A partir daí, os comandados de Lionel Scaloni tiraram o pé diante de um adversário aguerrido e que, mesmo sem grande inspiração técnica, buscaram uma reação até o apito final.

GOLS E DESTAQUES

O Canadá iniciou a partida assustando os atuais campeões mundiais — e em investidas do atacante Shaffelburg, que iniciou a competição na reserva e ganhou espaço na equipe de Jesse Marsch. O jogador de 24 anos recebeu duas vezes pela ponta esquerda e arriscou para o gol de Dibu Martínez, errando o alvo em ambas.

Em meio à forte marcação canadense, o camisa 10 conseguiu entrar em cena pouco depois das tentativas adversárias. Primeiro, Messi acionou Di María, recebeu do companheiro e bateu para fora, e depois tentou um lançamento em profundidade para Álvarez, que não alcançou.

De Paul brilha, e Álvarez não perdoa. Paciente, a Argentina abriu o placar aos 22 minutos com direito a brilho de De Paul e vacilo do Canadá: o meio-campista recebeu com liberdade ainda no meio de campo, girou e deu lindo lançamento para Álvarez, que infiltrou no meio dos zagueiros, invadiu a área e superou Crépeau: 1 a 0.

O gol deu ainda mais tranquilidade ao elenco de Lionel Scaloni, que passou a valorizar a posse de bola e acuou o rival. Di María e Tagliafico protagonizaram boas chances, mas foi Messi quem teve a melhor oportunidade antes do intervalo: o craque recebeu na entrada da área, cortou Johnston e finalizou com a perna direita, mas viu a bola passar rente à trave.

Enzo chuta, Messi desvia… e bola vai na rede. Os atuais campeões da Copa América aumentaram no início do 2° tempo: Messi, pela ponta direita, acionou De Paul e disparou para a área. O cruzamento do meio-campista acabou afastado por Koné, mas a bola caiu nos pés de Enzo Fernández, que bateu rasteiro antes de Messi desviar (em posição legal) e sair para o abraço: 2 a 0.

A vantagem no placar deu o conforto necessário para que a Argentina reduzisse de vez o ímpeto sobre um Canadá que não desistia. O problema é que Davies, principal liderança técnica do time de Jesse Marsch, se machucou e precisou ser substituído por Osorio — a parte final aliás, ficou marcada por novas alterações e poucas investidas das duas seleções.

ARGENTINA

Dibu Martínez; Montiel (Molina), Romero, Lisandro Martínez e Tagliafico (Otamendi); Enzo Fernández, De Paul e Mac Allister (Nico González); Messi, Di María (Palacios) e Álvarez (Lautaro Martínez). T.: Lionel Scaloni

CANADÁ

Crépeau; Johnston, Bombito, Cornelius e Davies (Osorio); Koné, Eustáquio (Choinière), Laryea (Ali Ahmed), Jonathan David (Oluwaseyi) e Shaffelburg (Millar); Larin. T.: Jesse Marsch

Local: MetLife Stadium, em Nova Jersey (EUA)

Árbitro: Piero Maza (CHI)

Assistentes: Claudio Urrutia (CHI) e Jose Retamal (CHI)

VAR: Juan Lara (CHI)

Cartões amarelos: Jonathan David, Eustáquio, Koné (CAN); Molina (ARG)

Cartões vermelhos: não houve

Gols: Álvarez (ARG), aos 22 min do 1° tempo; Messi (ARG), aos 5 min do 2° tempo

To Top