Economia

IPCA menor que o previsto e NY estimulam alta do Ibovespa, mas commodities são riscos

O arrefecimento do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) maior do que o esperado em junho, estimula alta do Ibovespa, que margeia a marca dos 127 mil pontos, em meio ao alívio na curva futura de juros e no dólar ante o real. Além do quadro de desinflação no Brasil, a alta mesmo que moderada das bolsas norte-americanas favorece a elevação do principal indicador da B3. O ganho só é limitado pelo recuo de cerca de 0,20% do petróleo no exterior e de 1,81% do minério de ferro em Dalian, na China.

Com juros futuros em queda, ações ligadas ao ciclo econômico se beneficiam. Um dos exemplos é Magazine Luiza ON, cujo papel subis 3,63%, perto das 11 horas.

“O IPCA sacramenta uma manhã positiva aos ativos do Brasil, fora o pano político”, diz Rodrigo Ashikawa, economista da Principal Claritas.,

Os investidores aguardam um mais um depoimento do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, nesta quarta-feira, 10 na Câmara dos Estados Unidos. Na terça, 9, no Senado, Powell evitou dar um cronograma para a possível queda dos juros básicos, mas mostrou confiança no esfriamento do mercado de trabalho, mantendo as expectativas de que um corte das taxas ainda possa vir em setembro.

Segundo o economista da Principal Claritas, o alívio nos ativos brasileiros ainda ecoa o cenário externo da véspera, em meio às afirmações do presidente do Fed e recente fechamento da curva futura de juros nos Estados Unidos. “O que o Powell falou não muda muito o cenário, tende a ocorrer uma queda dos juros em setembro, e num próximo passo o mercado pode precificar com maior conforto dois cortes acontecendo neste ano”, diz.

Agora, segundo Ashikawa, fica a expectativa pela divulgação do índice de preços ao consumidor americano, o CPI, que será divulgado nesta quinta-feira, 11, nos EUA. Depois do relatório oficial de emprego, o payroll, informado na semana passada, é o indicador mais importante que poderá reforçar essa direção da política monetária dos EUA, avalia. “Se tiver de novo um número melhor de inflação como em maio CPI estável pode dar mais confiança em relação a uma queda dos juros”, afirma.

Na terça, o Ibovespa subiu 0,44%, aos 127.108,22 pontos, motivado principalmente pela pauta econômica do Brasil, com expectativas de novos avanços nesta quarta-feira.

A Câmara aprovou na noite de ontem o requerimento de urgência para a tramitação do primeiro projeto de regulamentação da reforma tributária. A aprovação do pedido permitirá que a proposta seja votada diretamente no plenário, sem passar antes por comissões. A expectativa é que a votação comece nesta quarta.

Um dos entraves era a inclusão da cesta básica no projeto. Em relatório divulgado nesta manhã, os deputados do Grupo de Trabalho sobre a Regulamentação da Reforma Tributária mantiveram a exclusão das proteínas animais da lista de alimentos que terão alíquota zero na Cesta Básica Nacional.

Mo campo dos indicadores, nesta quarta, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA desacelerou a 0,21% em junho, ante 0,46% em maio. O resultado ficou abaixo do piso das estimativas, de 0,27%, encontrada na pesquisa feita pelo Projeções Broadcast. O teto era de 0,38%, com mediana em 0,32%.

Boa parte da desaceleração do IPCA foi motivada no arrefecimento no item de alimentos no domicílio, após o impacto das enchentes no Rio Grande do Sul, cuja taxa passou de 0,66% em maio para 0,47% em junho .

O economista-chefe da Suno Research, Gustavo Sung, avalia como “benignos” os resultados do IPCA de junho. Em sua análise, não só a alta menor do indicador cheio como a dos preços de abertura sugerem um quadro de menor pressão inflacionária. “Em relação ao qualitativo, tivemos dados positivos”, afirma em relatório.

Neste contexto de arrefecimento do IPCA e de recente valorização da taxa de câmbio, estima que as expectativas de inflação podem se estabilizar nas próximas semanas, contribuindo para reduzir a probabilidade de novas altas na taxa básica de juros no futuro. Porém, Sung lembra que as expectativas inflacionárias ainda seguem acima da meta e são grande preocupação para o Banco Central (BC).

“Esse cenário se soma às dúvidas em relação à política fiscal brasileira e às incertezas no cenário externo”, acrescenta o economista Gustavo Sung. A Suno Research estima manutenção da Selic em 10,50% ao ano até o final de 2025.

Às 11h13 desta quarta, o Ibovespa subia 0,02%, aos 127.140,87 pontos, ante elevação de 0,52%, com máxima aos 127.769,25 pontos, depois de cair 0,02%, na mínima aos 127.077,97 pontos. Vale ON caía 1,14% e Petrobras perdia em torno de 0,20%. Já ações de grandes bancos subiam até 1,28% (Bradesco PN).

To Top