TopNews

Desentendimento entre vizinhos por causa de cachorro termina em morte

Morte discussão vizinho
Arquivo pessoal

Na noite deste sábado, um conflito banal entre vizinhos por causa de um cachorro sem coleira culminou em uma troca de tiros fatal no bairro Mata da Praia, em Vitória. O advogado Luis Hormindo França da Costa, de 33 anos, é acusado de matar o aposentado Manoel de Oliveira Pepino, de 73 anos, após uma discussão intensa sobre o controle dos animais de estimação.

O Confronto

De acordo com relatos da esposa da vítima, o desentendimento começou quando o cachorro do casal, que estava sem coleira, aproximou-se do cachorro do advogado, que estava devidamente contido. A discussão escalou rapidamente, resultando em uma troca de tiros na qual o aposentado acabou perdendo a vida. O advogado, por sua vez, foi detido e teve sua prisão preventiva decretada após uma audiência de custódia.

Detalhes do Incidente

Testemunhas relataram ouvir mais de trinta disparos durante o incidente. Além de Manoel, o cachorro da família também foi atingido e está atualmente internado. A Polícia Militar e a perícia foram acionadas, e uma investigação está em curso para determinar os detalhes precisos do ocorrido e a sequência dos disparos.

Reações Comunitárias e Autoridades

O caso repercutiu amplamente nas redes sociais e atraiu a atenção de autoridades estaduais. O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, expressou preocupação com a “cultura da violência” e a facilidade de acesso a armas que transformam desentendimentos cotidianos em tragédias. O secretário de Estado da Segurança Pública, Eugênio Ricas, e o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Espírito Santo, José Carlos Rizk, também comentaram o caso, destacando a necessidade de diálogo e tolerância para prevenir tais incidentes.

Legislação Municipal sobre Controle de Animais

O secretário de Meio Ambiente de Vitória, Tarcísio José Föeger, lembrou que a lei municipal exige que todos os animais sejam mantidos em coleiras em espaços públicos, reforçando que a segurança e o bem-estar da comunidade são prioritários. A legislação prevê multas para os infratores, buscando garantir o cumprimento das normas.

Este trágico evento destaca a importância de resolver conflitos por meio de diálogo e não violência. As autoridades continuam a investigar o caso, enquanto a comunidade local e a família da vítima buscam justiça e respostas.

To Top