Ação nacional contra o Aedes Aegypti: mutirões em Cruzeiro e região
Últimas Notícias

Ação nacional contra o Aedes Aegypti: mutirões em Cruzeiro e região

portalmixvalenoticias
Foto Divulgação

A ação nacional contra o Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e do vírus da zika, mobiliza militares em ao menos sete cidades da região neste sábado (13).
As providências fazem parte de uma campanha nacional, realizada simultaneamente em 353 municípios. No Vale, as cidades que recebem a atuação com militares são Caçapava, Guaratinguetá,Lorena, Pindamonhangaba, São José dos Campos, São Sebastião e Taubaté. Outros municípios da região também terão providências complementares, encetadas  pelas prefeituras.

Em Cruzeiro, agentes realizaram um mutirão entre as 8h às 14h na cidade. Os bairros mais críticos foram atendidos através de conscientização e a retirada de materiais que possam ocasionar a proliferação do mosquito. O trabalho contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Cruzeiro, SAAE, Ecopav e a Secretaria de Meio ambiente. “Acreditamos que se todo mundo se dedicar, podemos mudar a realidade e acabar com este vírus; é um problema de todos”, comentou uma cruzeirense que realiza diariamente o trabalho de casa para evitar o mosquito.

Além disso, as casas são vistoriadas e, caso sejam encontradas larvas, será aplicado um larvicida. Recipientes que podem servir como potenciais criadouros também serão recolhidos.

Em 2015, São José dos Campos registrou 14.429 casos de dengue. Já em 2016, até agora, foram registrados 111 casos de dengue. Também foram registrados seis casos do vírus da zika, todos importados. Não há registro de casos de chikungunya.

Em Taubaté, cerca de mil homens do Comando de Aviação do Exército (Cavex) vão atuar acompanhando agentes de saúde no trabalho de combate as larvas e de orientação da população.
Na cidade, segundo a vigilância epidemiológica, até o dia 10 de fevereiro foram registrados 143 casos de dengue e um caso do vírus da zika.

Orientação a respeito do Vírus

(Fonte: www.saude.gov.br) O vírus Zika é transmitido por meio da picada do mosquito Aedes aegypti. A principal ação de combate ao mosquito é evitar sua reprodução. O Aedes aegypti se prolifera nos locais onde se acumula água. Por isso, é importante não deixar recipientes expostos à chuva, além de tampar caixas d’agua e piscina. Recomenda-se também a instalação de telas de proteção em janelas e portas e o uso de repelentes.
SINTOMAS
Febre, coceira, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor no corpo e nas juntas e manchas vermelhas pelo corpo. Para maiores esclarecimentos, o médico deverá ser consultado.

© Copyright 2013-2020 Mix Vale Comunicação, Produção e Marketing LTDA ME

To Top