Como antecipar o valor de sua restituição do IR?
Benefícios

Como antecipar o valor de sua restituição do IR?

Receita Federal

Como antecipar o valor de sua restituição do IR? O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2020 foi aberto e, como de costume, as instituições financeiras começaram a oferecer linhas de crédito para antecipar os valores que serão recebidos na restituição. Os juros são similares aos do empréstimo consignado, com taxas que variam de 1,49% a 1,90% ao mês. No entanto, é preciso cautela na hora de contratar a modalidade para evitar gastos desnecessários. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale

Em geral, esse tipo de empréstimo pessoal prevê a antecipação de até 100% do valor a ser recebido, com pagamento na data da restituição. Por isso, o consumidor só poderá contratar a antecipação no banco em que recebe a devolução.

Imposto de Renda: Passo a passo para declarar(Abre numa nova aba do navegador)

A partir deste ano, as restituições do IR serão pagas em cinco lotes, e não mais em sete, como acontecia antes. O primeiro deles será liberado em maio. Os demais serão pagos em junho, julho, agosto e, por fim, em setembro.

Filipe Pires, professor de Finanças do Ibmec/RJ, afirma que, em geral, é recomendado antecipar a restituição do IR quando se tem uma dívida que possa ser quitada com o valor obtido. Ou quando a dívida atual tem juros muito altos, como é o caso do cartão de crédito rotativo ou do cheque especial.

— Em vez de ficar pagando o parcelamento de uma dívida que está consumindo o orçamento mensal da família, vale a pena antecipar a restituição e quitar esse débito. Mas é importante verificar também se os juros dessa linha de crédito são mais baixos do que o que se paga com a dívida atual — ressaltou.

Com a taxa básica de juros (Selic) na mínima histórica de 4,25% ao ano, a estratégia de antecipar o IR para aplicar o dinheiro não é vantajosa, segundo o economista da Órama Alexandre Espírito Santo. Isso porque investimentos mais conservadores, como títulos de renda fixa (Tesouro Direto, CDB, LCI, LCA e debêntures, entre outros), podem ter os rendimentos corrigidos pela Selic ou pela inflação, que também está baixa.

— O momento não é bom para tomar dívidas para investir, considerando que a renda fixa está rendendo pouco e um investimento de maior risco, num momento de turbulência como o que estamos vivendo, pode ter perdas no curto prazo — alertou Espírito Santo, acrescentando que é preciso cuidado na hora de preencher a declaração: — A pessoa precisa ter certeza de que o valor previsto de restituição será realmente aquele. Se houver algum erro no preenchimento da declaração, pode ser que o valor caia, e aí a pessoa não terá dinheiro para pagar a dívida.

Coronavírus: Veja como suspender pagamento do financiamento imobiliário(Abre numa nova aba do navegador)

Deve declarar o IR neste ano quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado.

Confira as linhas de crédito

Banco do Brasil

O banco iniciou nesta segunda-feira (dia 2) as contratações da linha que antecipa a restituição relativa ao ajuste anual de Imposto de Renda da Pessoa Física. Clientes correntistas do BB podem antecipar até 100% do valor a ser restituído, limitado a R$ 20 mil.

As taxas começam em 1,49% ao mês e variam de acordo com o perfil do cliente e o canal de contratação.

O pagamento é feito na data do crédito da restituição ou no vencimento do contrato, em janeiro de 2021 (o que ocorrer primeiro).

Bradesco

A instituição oferece linhas de crédito para antecipação de até 100% da restituição do IR, com taxas de juros a partir de 1,79% ao mês. O valor mínimo é de R$ 200, e o máximo, de até R$ 50 mil.

O crédito deverá ser quitado em uma única parcela, de acordo com o recebimento da restituição do IR. O prazo limite para pagamento é 30 de setembro de 2020.

Itaú Unibanco

A partir de terça-feira (dia 3), clientes Itaú Unibanco que tiverem previsão de restituição de IR este ano poderão antecipar o pagamento. Os juros nessa modalidade são a partir de 1,90% ao mês e variam de acordo com o histórico do cliente com o banco.

Os limites da antecipação vão de R$ 200 a R$ 5 mil para clientes Varejo e Uniclass e até R$ 10 mil para clientes Personnalité. O débito acontece automaticamente na data em que o cliente recebe a restituição ou em 20 de dezembro, se o recurso não for recebido antes.

Os bancos Santander e Caixa Econômica Federal foram procurados pela reportagem, mas não se pronunciaram.

Beneficio do Bolsa Família: Veja como pode ser evitado o corte(Abre numa nova aba do navegador)

To Top