Descubra a melhor Aposentadoria para você no INSS
Benefícios

Descubra a melhor Aposentadoria para você no INSS

INSS Previdência Social Reforma da Previdência Aposentadoria Benefícios FGTS Bolsa Família Nis CNIS Extrato Banco Governo Aposentado Idoso FGTS Caixa Banco do Cálculo Demora Brasil Maternidade Auxílio-Reclusão Saques Pagamento Vencimento Retiradas Refis MeuINSS Auxílio-Doença Aposentadoria Por Invalidez Contribuição BPC-Loas Pensão por Morte Pensionista Empréstimo Consignado

Descubra a melhor Aposentadoria para você no INSS. No Pode Perguntar foi abordado o caminho que o trabalhador tem que seguir para descobrir quanto tempo já contribuiu e quando vai se aposentar. Inclusive de que deve fazer uma simulação da renda média dos salários de contribuição.

Mas como o contribuinte pode saber qual é o benefício mais vantajoso? Há duas regras de ouro.

O site do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) aponta quando o trabalhador vai se aposentar, mas não mostra todas as regras que existem.

Entenda tudo dobre o novo cálculo no INSS(Abre numa nova aba do navegador)

Nem sempre a primeira é a mais vantajosa. Então, a primeira regra de ouro é não aceitar a sugestão do INSS sem antes conhecer a segunda regra de ouro.

A segunda regra de ouro é que existem cinco possibilidades de aposentadoria: com direito adquirido e quatro regras de transição. O valor de uma será maior que o valor da outra por que as fórmulas para calcular cada uma delas são diferentes.

Veja a importância de manter os dados dos Segurados atualizados no INSS(Abre numa nova aba do navegador)

Para escolher a melhor aposentadoria é preciso definir quando (data) terá direito a cada uma delas. Muita gente pode se confundir na hora de fazer este cálculo.

Regras de transição de aposentadoria por tempo de contribuição

HomensMulheresFórmula cálculo
Direito adquirido35 anos – sem idade mínima30 anos – sem idade mínima100% média salarial, com exclusão 20% das menores contribuições. Fator previdenciário*.
Pedágio 50%35 anos – sem idade mínima30 anos – sem idade mínima100% média salarial, com exclusão 20% das menores contribuições. Fator previdenciário*.
Pedágio 100%35 anos – 60 anos de idade30 anos – 57 anos de idade100% média salarial, sem exclusão 20% das menores contribuições.
Pontos35 anos // 2020 = 97 pontos // 2028 = 105 pontos30 anos // 2020 = 87 pontos // 2033 = 100 pontos60% média salarial, sem exclusão 20% das menores contribuições + 2% por ano trabalhado além dos 15 (mulher) ou 20 (homem)
Tempo + idade35 anos // 2020 = 61,5 anos // 2028 = 65 anos30 anos // 2020 = 56,6 anos // 2031 = 62 anos60% média salarial, sem exclusão 20% das menores contribuições + 2% por ano trabalhado além dos 15 (mulher) ou 20 (homem)

Fonte: Pode Perguntar

Saiba como e quanto sacar hoje no PIS/Pasep(Abre numa nova aba do navegador)

Cinco possibilidades e três formas de cálculo

Na regra do direito adquirido, que se aplica para quem completou o tempo de aposentadoria antes de 15/11/2019, e na regra de 50% de pedágio do tempo que faltava para se aposentar nesta mesma data, a apuração da média salarial permite excluir 20% dos menores salários. Pode ter ou não a aplicação do fator previdenciário. Isso varia de caso a caso.

Na regra de pedágio de 100% não é permitido excluir os menores salários e o valor do benefício será igual ao valor da média (integral), mas o homem terá que ter 60 anos de idade e a mulher 57.

Nas outras duas regras, de pontos e de tempo de contribuição com idade mínima, o valor do benefício será calculado com base em 60% da média salarial sem exclusão dos menores salários, com acréscimo de 2% por ano que superar 15 anos de contribuição para mulheres e 20 anos de contribuição para os homens.

Agora ou depois?

Depois de saber quando vai se aposentar e o valor de cada uma das hipóteses de benefício, o trabalhador tem que definir se vale a pena esperar ou aceitar o benefício mais próximo com valor menor.

Deve ser feita a avaliação de quanto o segurado terá que contribuir e quanto ele vai deixar de receber entre a data do benefício mais próximo e o de maior valor. Aí é só ver qual é a situação que compensa mais.

Quando o processo é montado corretamente, com todos os documentos e com a decisão sobre a escolha do benefício pretendido, a chance de a aposentadoria sair mais rápido é maior porque facilita o servidor da Previdência na hora da análise.

9 temas no INSS com a Reforma da Previdência(Abre numa nova aba do navegador)

O especialista em Previdência Social, Hilário Bocchi Júnior — Foto: Reprodução/EPTV
O especialista em Previdência Social, Hilário Bocchi Júnior — Foto: Reprodução/EPTV

Especialista em Previdência Social – Hilário Bocchi Junior

Rua Amador Bueno, 774 | 14010-070 | Centro | Ribeirão Preto/SP –
Cortesia da empresa de Educação Previdenciária Aposentfácil.

To Top