Auxílio emergencial: Quem refaz pedido tem mais chance de receber
Auxílio Emergencial

Auxílio emergencial: Quem refaz pedido tem mais chance de receber

INSS Previdência Pente-Fino Revisão Antencipação Salário Social Reforma da Previdência Aposentadoria Benefícios FGTS Bolsa Família Nis CNIS Extrato Banco Governo Pis Pasep Pis-Pasep Aposentado Idoso FGTS Caixa Banco do Cálculo Demora Brasil Maternidade Auxílio-Reclusão Saques Pagamento Vencimento Retiradas Refis MeuINSS Auxílio-Doença Aposentadoria Por Invalidez Contribuição BPC-Loas Pensão por Morte Pensionista Empréstimo MEi Consignado

Auxílio emergencial: Quem refaz pedido tem mais chance de receber. Refazer o pedido do auxílio emergencial, em vez de contestar o motivo pelo qual a solicitação foi recusada, pode ser a melhor forma de destravar o benefício. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale

As duas opções (contestação e nova solicitação) estão disponíveis pelo aplicativo Caixa | Auxílio Emergencial e podem ser utilizadas por pessoas que tiveram seus cadastros considerados inconclusivos ou não foram aprovadas conforme as regras estabelecidas pelo governo federal.

Quem refez o Enem já pode consultar resultado online(Abre numa nova aba do navegador)

A diferença entre elas, porém, é que só ao refazer o pedido é possível corrigir informações preenchidas com erro, conforme afirmou Tatiana Thomé, vice-presidente de governo da Caixa Econômica Federal.

“É preciso fazer uma nova solicitação quando houver a necessidade de corrigir informações prestadas anteriormente”, explicou, em entrevista coletiva pela internet no sábado (30).

E há diversas informações prestadas por quem pede o benefício que podem estar em desacordo com as regras do programa.

Confira o que fazer ao ter negado o pedido do Auxílio emergencial(Abre numa nova aba do navegador)

Alguns dos problemas cadastrais que mais geram recusas estão relacionados a erros ou omissões ao informar os parentes que residem no mesmo endereço, segundo Tatiana.

“Uma questão que aparece é o cadastro familiar divergente”, diz Tatiana. “Vamos supor que uma chefe de família cadastra os parentes que moram no mesmo endereço, mas um dos integrantes da família também se cadastra e não declara os mesmos parentes. Esse é um problema que dá muito erro de cadastro”, disse a vice-presidente.

Reconhecendo a importância da correção de informações cadastrais, o Ministério da Cidadania anunciou nesta quinta-feira (3) que os casos de dados inconclusivos serão automaticamente direcionados para a opção de nova solicitação.

A mudança é resultado de um acordo com o MPF (Ministério Público Federal), que solicitou melhorias na comunicação entre a Caixa Econômica e os cidadãos que tiveram o auxílio emergencial recusado.

COVID-19: Prova de Vida do INSS é suspensa(Abre numa nova aba do navegador)

*

To Top