Deputados analisam problemas enfrentados pela Cinemateca Brasileira
Brasil

Deputados analisam problemas enfrentados pela Cinemateca Brasileira

Deputados analisam problemas enfrentados pela Cinemateca Brasileira
Clara Angeleas/MinC
Cultura - cinema - Cinemateca Brasileira
A Cinemateca fica em São Paulo e tem salas de cinema, biblioteca e um amplo jardim aberto à visitação

A crise na Cinemateca Brasileira é o tema da live organizada pelos vice-líderes da Minoria, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), da Oposição, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), e do PT, deputado Paulo Texeira (SP). O evento acontecerá nesta quinta-feira (30), a partir das 10 horas e será transmitido pela internet.

A Cinemateca Brasileira é a instituição responsável pela preservação e difusão da produção audiovisual brasileira. Criada em 1940, foi incorporada à Secretaria do Audiovisual do antigo Ministério da Cultura em 2003.

Atualmente, a Cinemateca tem o maior acervo da América do Sul, formado por cerca de 250 mil rolos de filmes e mais de um milhão de documentos relacionados ao cinema, como fotos, roteiros, cartazes e livros, entre outros.

Os parlamentares, no entanto, alertam que a situação da instituição é preocupante, porque o governo não fez os repasses financeiros relativos a 2019, nem ao primeiro semestre de 2020.

Eles reclamam ainda que, após o governo por ter rompido o contrato com a organização social que fazia a gestão do acervo, a Cinemateca está desprovida de zeladoria e conservação. Além disso, os funcionários estão sem receber salários desde março.

Debatedores
Foram convidados para participar do debate virtual:

– o presidente da Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto (que administra a Cinemateca), Francisco Campera;
– o superintendente da Cinemateca, Roberto Barbeiro;
– a funcionária da Cinemateca Gabriela Sousa;
– o coordenador do Movimento SOS Cinemateca, Roberto Gervitz;
– a presidente da Sociedade dos Amigos da Cinemateca, Maria Dora Mourão;
– a presidente do Sindicato da Indústria Audiovisual de São Paulo, Simoni Barrionuevo;
– a produtora cinematográfica Debora Ivanov;
– a diretora da Mostra de Cinema de SP, Renata Almeida;
– a representante da Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo (SPCINE) Lais Bodanzky;
– a assessora jurídica do Grupo de Trabalho SOS Cinemateca, Renata Esteves;
– o vereador da Câmara Municipal de São Paulo, Gilberto Natalini; e
– o deputado estadual de São Paulo, Carlos Giannazi.

A reunião será realizada no plenário 4 e transmitida pelo portal e-Democracia.

To Top