Golpe na entrega de comida
Benefícios

Golpe na entrega de comida

Crise do coronavírus impulsiona aplicativos de entregas no Brasil

Golpe na entrega de comida. No mês passado, entregadores de todo o País reivindicaram direitos como Proposta define direitos para entregadores que atuam com aplicativos durante pandemia, equipamentos de proteção e licença de saúde.

O Projeto de Lei 1665/20 define direitos dos entregadores que prestam serviços a aplicativos de entrega durante a pandemia do novo coronavírus. O Congresso Nacional reconheceu estado de calamidade pública no País em razão da Covid-19.

Valor para este ano para contribuição INSS para o MEI está definido(Abre numa nova aba do navegador)

O texto em tramitação na Câmara dos Deputados determina que esses profissionais devem receber orientações adequadas sobre a doença e ter direito a equipamentos de proteção individual. Prevê ainda proteção financeira caso venham a contrair o vírus e sejam obrigados a se afastar do trabalho em razão da necessidade de isolamento social.

Governo irá reajustar este ano o valor do Bolsa Família?(Abre numa nova aba do navegador)

“As medidas são extremamente simples e possuem caráter nitidamente humanitário”, afirmaram os autores, o deputado Ivan Valente (Psol-SP) e outros seis parlamentares. “São ações essenciais que buscam resguardar a vida desses trabalhadores que estão se arriscando por toda a sociedade durante a pandemia.”

Auxílio Maternidade é valido para pai: Siba como funciona no INSS(Abre numa nova aba do navegador)

Ainda segundo a proposta, o descumprimento das regras pela empresa de aplicativo ou daquela que utiliza os serviços de entrega implica o pagamento de indenização de R$ 10 mil em favor de cada trabalhador atingido, além de multa administrativa de, R$ 10 mil por entregador contratado.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

To Top