Como fica o Auxílio Doença sem as perícias no INSS?

perícia médica INSS
perícia médica INSS

Como fica o Auxílio Doença sem as perícias no INSS? Cerca de 600 agências do INSS estavam previstas para reabrir para atender, entre outros, segurados que aguardam a perícia médica para receber o auxílio-doença definitivo.

No entanto, alegando falta de segurança e de higiene para retornar ao trabalho, médicos peritos decidiram não retomar o atendimento até que o INSS forneça as devidas condições.

Enquanto as perícias não ocorrem, segurados podem solicitar a antecipação do auxílio-doença, no valor de R$ 1.045, pelo Meu INSS, com envio de atestado médico. Quem tiver direito a um valor maior vai receber a diferença quando passar pela perícia presencial.

Quem pediu o auxílio, a partir de fevereiro de 2020, e não teve o benefício concedido pode fazer nova solicitação em até 30 dias após a abertura das agências.

O INSS promete pagar os valores atrasados, desde a data do primeiro requerimento, para quem tiver direito ao benefício. Se o período de afastamento com auxílio de R$ 1.045 acabou até 2 de julho, não será necessário fazer novo pedido para receber a diferença.

Se estava com o atendimento agendado para esta semana que não houve perícia, precisa agendar nova data pelo telefone 135 ou pelo Meu INSS.

Em entrevista ao jornal “Bom Dia Brasil” nesta terça (15), o diretor de atendimento do INSS, Jobson Oliveira, disse que a remarcação, para estes casos, será feita de forma automática.
Para conferir se a data foi remarcada, o segurado deve ligar para a central do INSS ou checar no Meu INSS.

Segundo o INSS, 7.755 mil segurados optaram por não receber a antecipação do auxílio e aguardam a perícia presencial para concessão definitiva do auxílio.

O INSS informa que o número atual de solicitações pendentes de antecipação do auxílio-doença é de 367 mil no país.

Pandemia | Pedidos de auxílio-doença

Quem pode solicitar o auxílio novamente

  • O segurado que teve o benefício negado ou aceito, porém, sem perícia presencial, pode fazer a solicitação pelo Meu INSS ou 135
  • O pedido deve estar acompanhado de um atestado médico, que será analisado pela área técnica do instituto
  • Se o benefício for aprovado, o INSS garante o pagamento desde a data do primeiro requerimento

7.755 mil solicitam a perícia presencial para concessão definitiva do auxílio

Quem estava com perícia agendada para esta semana e não foi atendido deve ligar para o 135 ou acessar o Meu INSS e remarcar o atendimento

Antecipação do valor

  • As perícias médicas estão suspensas por causa das agências do INSS, fechadas há cinco meses para evitar o contágio do novo coronavírus
  • Segurados que precisaram do auxílio-doença neste período tiveram direito a uma antecipação do benefício
  • 367 mil pedidos de antecipação do auxílio estão na fila, segundo o INSS
  • A antecipação é de um salário mínimo mensal (R$ 1.045, neste ano) e paga pelo período definido em atestado médico, limitado a 60 dias
  • Caso o período estimado de repouso informado no atestado médico não corresponda a mês completo, o valor antecipado será proporcional ao número dias, na razão de 1/30 do salário mínimo mensal por dia
  • Ainda pode requerer a antecipação do auxílio o segurado que residir em município localizado a mais de 70 quilômetros de distância da agência mais próxima, em que haja unidade de atendimento da Perícia Médica Federal com o serviço de agendamento disponível


Prorrogação

  • É possível pedir a prorrogação da antecipação do auxílio com base no período de repouso informado no atestado médico anterior ou solicitar novo requerimento mediante apresentação de novo atestado médico
  • A prorrogação da antecipação é limitada a 60 dias