Brasil registra média móvel diária de 499 mortes por covid-19

O Brasil contabilizou média móvel diária de 499 óbitos por covid-19 nesta terça-feira, 13. A média móvel registra as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana.

Conforme dados do consórcio dos veículos de imprensa, formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, o País teve 12.220 novos casos e 354 novos óbitos nas últimas 24 horas. No total são 5.114.823 pessoas contaminadas e 151.063 mortas em decorrência do novo coronavírus desde o início da pandemia. Já o balanço do Ministério da Saúde aponta para 4.526.975 brasileiros recuperados da doença e outros 435.655 em acompanhamento.

Em número de contaminados, o Brasil continua como o terceiro país mais afetado pela pandemia, de acordo com contagem da Universidade Johns Hopkins. Está atrás de Estados Unidos e Índia, que ocupam a primeira e segunda posição, respectivamente. No entanto, em relação ao total de óbitos, o País se mantém na vice-liderança.

O Estado de São Paulo, que tem os maiores números absolutos da covid-19 no País, registrou 1.039.029 casos e 37.314 óbitos nesta terça. Em 24 horas, foram contabilizados 685 casos confirmados e 35 mortes. De acordo com o balanço divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde, 928.292 pessoas se recuperaram da doença, sendo que 114.240 foram internadas e já tiveram alta hospitalar.

Parceria

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. De forma inédita, a iniciativa foi uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia e se manteve mesmo após a manutenção dos registros governamentais.

De acordo com o Ministério da Saúde, 10.220 novos casos de covid-19 e 309 óbitos foram registrados nas últimas 24 horas, o que eleva o total para 5.113.628 pessoas infectadas e 150.998 que perderam a vida por conta da doença no País. Os números diferem dos compilados pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.