Cinco pessoas são mortas na fronteira de Brasil com Paraguai em menos de 24 horas
Últimas Notícias

Cinco pessoas são mortas na fronteira de Brasil com Paraguai em menos de 24 horas

portalmixvalegoogle

RIBEIRÃO PRETO, SP, E RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Cinco pessoas, sendo três brasileiros, foram assassinadas num intervalo inferior a 24 horas na região da fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Entre as vítimas estão um vereador de Ponta Porã (MS) e a filha de um político paraguaio.

As mortes ocorreram na sexta-feira (8) e no sábado (9) em duas ocorrências: uma em Ponta Porã (MS), no lado brasileiro, e outro em Pedro Juan Caballero, no país vizinho.

As mortes se somam a outras que vêm sendo registradas na região. No final de setembro, por exemplo, o corpo de um brasileiro decapitado foi encontrado em Pedro Juan Caballero, a apenas cinco quilômetros da fronteira com Mato Grosso do Sul.

Neste final de semana, o primeiro assassinato ocorreu no lado brasileiro da fronteira, em Ponta Porã, na tarde de sexta-feira. A vítima foi o vereador local Farid Afif (DEM), 37, assassinado a tiros de pistola enquanto andava de bicicleta. Conforme a Polícia Civil, o autor dos disparos estava em uma moto.

Horas antes do crime, o vereador, que estava em seu segundo mandato e foi o nono mais votado entre os 17 eleitos em 2020, com 964 votos, publicou um vídeo em suas redes sociais em que aparece com a bicicleta.

Na gravação, Afif relatou que estava em deslocamento para acompanhar atendimentos prestados à população da cidade de Mato Grosso do Sul.

Por meio de uma nota, a Câmara de Ponta Porã lamentou a morte do vereador. “É com imenso pesar que esta Casa de Leis comunica a morte do vereador Farid Afif. Neste momento de dor e luto, rogamos a Deus que conforte os corações de seus familiares e amigos”, diz o comunicado.

Neste fim de semana, a Polícia Civil atua nas investigações do homicídio, cuja autoria é desconhecida.

O segundo crime foi cometido em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que se divide de Ponta Porã por apenas uma rua.

Neste sábado, quatro pessoas, sendo três mulheres e um homem, foram mortos a tiros numa chacina em frente a um espaço de eventos, por volta das 6h30.

Segundo a polícia, os criminosos, que não foram identificados, mataram as quatro vítimas num intervalo de cerca de dez segundos. Os atiradores efetuaram mais de cem disparos, conforme a polícia paraguaia, e chegaram ao local, no bairro San Antonio, numa camionete.

Duas das mulheres são brasileiras, enquanto a terceira era Haylee Carolina Acevedo Yunis, filha de Ronald Acevedo, governador de Amambay, estado paraguaio que fica na fronteira com o Brasil.

O corpo de uma das vítimas, Kaline Oliveira, foi velada em Dourados (MS), onde morava, e enterrado neste domingo (10).

A suspeita inicial da polícia é que o alvo seria Osmar Vicente Álvarez Grance, 32, o único homem morto na ação na cidade paraguaia.

As polícias dos dois países iniciaram investigação para tentar descobrir se há ligação entre as mortes.

A Câmara de Indústria, Comércio, Turismo e Serviços de Pedro Juan Caballero e a regional em Amambay da Associação Rural do Paraguai pediram ações firmes dos órgãos de segurança.

“Expressam seu total repúdio à nova ação sangrenta”, diz trecho de comunicado das entidades paraguaias.

Segundo a polícia de Ponta Porã, o policiamento foi aumentado neste domingo no lado brasileiro da fronteira.

To Top