Revisões cadastrais no Programa do Bolsa Família continuam suspensas
Benefícios

Revisões cadastrais no Programa do Bolsa Família continuam suspensas

Cartão do programa Bolsa Familia

Revisões cadastrais no Programa do Bolsa Família continuam suspensas O Ministério da Cidadania suspendeu, por meio de portaria, a averiguação e a revisão cadastral de inscritos no Bolsa Família e demais programas sociais ligados ao CadÚnico (Cadastro Único). A medida vale por seis meses (180 dias).

De acordo com a portaria 649, publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (28), devem ser suspensos procedimentos operacionais do Bolsa Família e do CadÚnico por até seis meses como forma de proteger assistentes sociais e os beneficiários dos programas da contaminação por Covid-19.

Na prática, a regra prorroga suspensão já definida anteriormente em virtude da emergência em saúde pública provocada pela pandemia de coronavírus. Segundo o Ministério da Cidadania, essa é quarta vez que as revisões são suspensas.

Com isso, a checagem de dados, a revisão do cadastro e consequentemente, os cortes deixam de ser realizada para quem faz parte do Bolsa Família, é beneficiário da TSEE (Tarifa Social de Energia Elétrica) ou recebe o BPC (Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social).

Segundo o Ministério da Cidadania, a suspensão da revisão não prejudica quem está na fila à espera de receber o Bolsa Família, já que, mensalmente, podem ser incluídas novas famílias conforme há a exclusão de beneficiários que deixam de fazer parte dos critérios para estar no programa. A mesma regra vale para quem faz parte do BPC.

Um exemplo de exclusão automática pode ser a morte de algum beneficiário de qualquer um dos programas ou a contratação com carteira assinada que tire o cidadão e sua família da condição de vulnerabilidade social.

“Dessa forma, à medida que famílias são desligadas do programa, aquelas habilitadas, ainda não selecionadas, são incluídas gradualmente, por meio desse sistema, observando e cumprindo a disponibilidade orçamentária e a estimativa de pobreza para cada local, além de considerar a ordem de prioridade das famílias”, diz nota da Cidadania.

Neste mês, o Bolsa Família pagou benefícios a 14,69 milhões de famílias inscritas no programa. Do total, 9,48 milhões receberam a quarta parcela do auxílio emergencial 2021. O auxílio foi prorrogado e haverá o pagamento de mais três cotas, ao menos até setembro outubro deste ano.

Novo Bolsa Família

O governo federal prepara, para o segundo semestre, o lançamento de um novo programa social, que deverá substituir o Bolsa Família e demais programas de repasse de renda. No entanto, ainda não há detalhes da medida, como número de futuros beneficiados, regras a serem cumpridas e valores que serão pagos.

Em nota, a Cidadania informou que “a proposta prevê a ampliação do número de famílias contempladas atualmente pelo PBF, além de reajuste nos valores dos benefícios pagos, com maior eficiência no direcionamento dos recursos públicos. Como o projeto ainda está em discussão, o número de famílias que serão atendidas e os novos valores ainda não estão definidos”. Fonte: Extra Globo

To Top