Depois de prometer 15 ministérios em campanha, Bolsonaro defende que país deve ter mais pastas que as 23 atuais
Brasil

Depois de prometer 15 ministérios em campanha, Bolsonaro defende que país deve ter mais pastas que as 23 atuais

Depois de prometer 15 ministérios em campanha, Bolsonaro defende que país deve ter mais pastas que as 23 atuais

Eleito com a promessa de reduzir o número de ministérios, o presidente Jair Bolsonaro defendeu nesta quinta-feira que o país deveria ter mais pastas.

“Quando a gente não está no governo tem um pensamento, quando vai (para o governo) muda muito. Pelo tamanho o Brasil pode ter mais de 23 ministérios. Um país pequeno pode ter uma cúpula menor. O tamanho do Brasil não justifica”, disse Bolsonaro durante a cerimônia de início do leilão das bandas de comunicação 5G.

Durante sua campanha, Bolsonaro chegou a prometer uma estrutura com apenas 15 ministérios, mas nunca conseguiu chegar a isso. Dos 29 que recebeu de Michel Temer, tomou posse com 22.Em junho de 2020, com a criação do Ministério das Comunicações, chegou a 23.

Em fevereiro deste ano, com a autonomia do Banco Central, voltou a 22, mas com a recriação da pasta do Trabalho, voltou aos 23.

Em seu discurso, Bolsonaro chegou a dizer que se, no início do governo soubesse o que sabe hoje, não teria extinto o Ministério da Pesca –hoje uma secretaria especial, ocupada por Jorge Saif, um dos maiores defensores do bolsonarismo.

Existe uma pressão do centrão sobre o governo para ocupar cada vez mais espaço no primeiro escalão e pela abertura de novos ministérios. As áreas mais visadas são principalmente as unificadas no Ministério da Economia, como Planejamento e especialmente Comércio Exterior e Indústria.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHA30ZS-BASEIMAGE

To Top