Benefícios

Fila do INSS: governo vai liberar 9 meses de horas extras para servidores

meu INSS previdencia social agencia aposentadoria
Angela_Macario/shutterstock.com

Fila do INSS: governo vai liberar 9 meses de horas extras para servidores Programa deve ser lançado ainda este mês, objetivo é zerar a fila até o fim do ano. Hoje, há 1,9 milhão aguardando por benefícios como pensão e aposentadoria.

O governo Lula vai autorizar que servidores do INSS façam horas extras ao longo dos próximos nove meses para tentar diminuir a fila de 1,9 milhão pessoas que aguardam atendimento. O objetivo do governo é zerar a fila até o final do ano. Também estão em análise formas de ampliar consultas virtuais para determinados atendimentos.

O programa de remuneração adicional temporária ocorrerá por adesão. Os servidores que optarem por participar terão uma meta de número de processos que deverão ser analisados virtualmente. A partir disso, o governo estabelecerá um valor mínimo de remuneração para o número de processos analisados, quem aderir receberá por nove meses a remuneração extra. De acordo com integrantes do governo, o programa passará a valer ainda no mês de julho.

Além do acúmulo grande de processos para serem analisados, há problema de desatualização dos sistemas. Estão sendo adotadas medidas para modernizá-los e melhorar a capacidade de processamento de dados, utilizando maior quantidade de cruzamento de informações para chamar uma quantidade menor de beneficiários até as agências do INSS. O governo também está montando uma lista de procedimentos que poderão ser submetidos a consultas médicas virtuais.

De acordo com um integrante do alto escalão do governo, há uma série de eventuais aposentadorias por doença que permitem consultas virtuais em determinadas situações e há um conjunto de medidas em análise para “zerar a fila”.

Na live de terça-feira, Lula afirmou que “não há explicação para a fila” do INSS e anunciou que trataria do tema com o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi. O ministro esteve no Palácio do Planalto na quarta-feira para discutir o assunto com Lula.

— Nesta semana vou me reunir com Lupi e Haddad para discutir isso. Primeiro, quero saber se a fila existe porque não tem dinheiro para pagar os aposentados; segundo, eu quero saber se é falta de funcionário — afirmou — Se é falta de funcionário, a gente tem que contratar funcionário; se é falta de competência, a gente tem que trocar quem não tem competência.

Em junho, a ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, já havia assinado a nomeação de mil aprovados e convocados no concurso para técnico do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Fonte: O Globo

To Top