Benefícios

Bandidos aplicam golpe no saque do FGTS

FGTS fundo de garantia
rafastockbr/ Shutterstock.com

Bandidos aplicam golpe no saque do FGTS O mais recente golpe do FGTS é pelo WhatsApp. Essa tática criminosa se tornou comum com a liberação de saques do Fundo de Garantia em 2020. O golpe do FGTS pelo WhatsApp é uma prática ilegal e criminosa na qual os golpistas enganam as vítimas com o envio de mensagens fraudulentas com a intenção de obter informações pessoais e bancárias ou até mesmo fazê-las realizar depósitos de dinheiro em contas de terceiros.

Nos casos mais relatados, os golpistas se passam por funcionários da Caixa Econômica Federal, órgão responsável pela administração do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), e oferecem informações falsas sobre saques ou liberação de valores do FGTS. Eles podem solicitar dados pessoais, como número de CPF, nome completo, data de nascimento, além de pedir que a vítima faça um depósito ou transferência para garantir a liberação do dinheiro.

6 dicas de segurança para se proteger do golpe do FGTS

Como falamos, nem sempre o valor será ressarcido ao consumidor. Por isso, é fundamental tomar cuidado para não cair no golpe do FGTS ou em outras fraudes. Abaixo separamos algumas dicas de como manter a segurança.

Desconfie de mensagens não solicitadas: uma das formas mais comuns de atrair pessoas para links maliciosos é por meio de mensagens e e-mails. Por isso, sempre desconfie quando receber uma mensagem por WhatsApp, redes sociais ou e-mail.

Verifique a fonte da informação: caso receba alguma mensagem relacionada ao FGTS, verifique a autenticidade entrando em contato diretamente com a Caixa Econômica Federal pelos canais oficiais de atendimento. Se tiver valores disponíveis para saque, a própria Caixa irá comunicar. Basta entrar em contato pelos canais de atendimento oficiais. Normalmente, quando o Governo Federal realiza ações para liberar os saques, há uma ampla cobertura da imprensa. Por isso, ao receber uma informação de que tem valores disponíveis para saque, vale a pena pesquisar em sites de confiança se aquela notícia é verídica.

Nunca compartilhe informações pessoais ou bancárias: não forneça dados pessoais, como CPF, RG, número de conta bancária ou senhas por meio do WhatsApp ou qualquer outro canal de comunicação não confiável.

Não realize pagamentos ou transferências: não faça nenhum tipo de pagamento ou transferência de dinheiro solicitado por pessoas desconhecidas ou suspeitas. Os saques do FGTS são diretos entre a Caixa e o beneficiado, não há mediação.

Esteja atento à segurança dos sites: ao entrar em um portal que pede dados pessoais, tenha certeza de ser um canal oficial e idôneo. Faça pesquisas na internet para saber se existem reclamações de outras pessoas e na dúvida não insira nenhum dado. É possível verificar se o endereço virtual conta com o protocolo de segurança: basta observar na barra de endereço do navegador se ao lado esquerdo da URL aparecer um cadeado fechado cinza-escuro

Mantenha todas as senhas atualizadas: criar senhas fortes é uma medida importante para não correr riscos desnecessários.• Sempre utilize senhas difíceis que misturem letras, números e caracteres especiais.• Evite utilizar a mesma senha para mais de um site• Nunca compartilhe ou fale suas senhas para ninguém• Atualize as senhas mais importantes de tempos em tempos• Utilize a autenticação de dois fatores sempre que possível

Outra tática é o envio de links para sites maliciosos. Para isso, os criminosos desenvolvem sites parecidos com portais verídicos para convencer as pessoas a ceder informações pessoais a serem usadas pelos criminosos. Por meio de aplicativos de mensagens, os golpistas mandam notificações de saque disponível, configurando o golpe do FGTS inativo. Essas mensagens vão com links para esses sites falsos, em que a vítima preenche um questionário respondendo sobre os últimos saques que ela fez e se deseja receber algum valor do FGTS.

Ao ceder os dados pessoais no preenchimento do questionário no link falso, a vítima entrega aos criminosos dados que serão utilizados para fazer saques do FGTS ou contratar empréstimos e abrir contas em bancos.

Saber do funcionamento do golpe do FGTS é importante porque esses criminosos chegam a falsificar comentários de outras pessoas que supostamente teriam usado o serviço para sacar o dinheiro. Esses comentários falsos acabam convencendo muita gente de que aquele negócio é real. Fonte Serasa

O que fazer em caso de golpe do FGTS

Para descobrir se houve algum incidente do tipo, é preciso ir a uma agência da Caixa Econômica Federal ou acessar o site da Caixa ou aplicativo do FGTS. Se o extrato apontar saques não realizados por você na conta do FGTS, é preciso fazer uma denúncia em uma agência da Caixa. Confira as orientações:

Levantar o máximo de informações sobre o caso: o extrato da conta na Caixa Econômica deve estar acompanhado de prints de conversas em mensageiros ou o falso e-mail enviado.

Fazer boletim de ocorrência: com essas informações, o próximo passo é fazer um boletim de ocorrência. Hoje é possível registrar no site da Polícia anexando cópias de todas a documentação comprobatória.

Abrir contestação de saque: com o boletim de ocorrência em mãos, é preciso voltar à Caixa Econômica Federal e pedir a abertura de um processo de contestação do saque. A CEF tem até 60 dias para apresentar uma resposta formal sobre a situação. Só com essa posição será possível saber se haverá restituição do valor perdido.

Em caso de resposta negativa ou de descumprimento do prazo, é recomendável contratar um advogado para tomar medidas judiciais.

To Top