Benefícios

Minha Casa Minha Vida: parcela e valor para conseguir o FGTS Futuro

Fundo de Garantia Novo FGTS
rafapress/Shutterstock.com

Minha Casa Minha Vida: parcela e valor para conseguir o FGTS Futuro Em uma novidade que promete mudar o cenário habitacional do Brasil, a Caixa Econômica Federal inicia neste mês de abril a implementação do FGTS Futuro nos financiamentos habitacionais. Essa inovadora modalidade de financiamento, integrada ao Programa Minha Casa Minha Vida, permite que trabalhadores brasileiros utilizem futuros depósitos do FGTS como parte do pagamento de suas parcelas de financiamento imobiliário.

Sobre o FGTS Futuro

Aprovada pelo Conselho Curador do FGTS no final de março, a modalidade representa um avanço significativo sobre as regras anteriores, que já permitiam o uso do FGTS para aquisição de imóveis. O diferencial do FGTS Futuro está na autorização para que depósitos futuros, especificamente os 8% mensais realizados pelo empregador, sejam diretamente aplicados ao pagamento de parcelas do financiamento pelo período de até 120 meses, ou seja, uma década.

Como funciona o FGTS Futuro:

  • O trabalhador autoriza o uso de 8% dos depósitos futuros do FGTS para amortizar parte das parcelas do financiamento.
  • Essa modalidade complementa a renda familiar, permitindo a compra de um imóvel de valor mais alto.
  • O contrato de utilização do FGTS Futuro terá validade de 10 anos (120 meses).

Benefícios do FGTS Futuro:

  • Amplia o acesso ao financiamento habitacional para famílias de baixa renda;
  • Permite a compra de um imóvel melhor;
  • Reduz o valor das parcelas do financiamento.

Riscos do FGTS Futuro:

  • Em caso de demissão, o trabalhador assume o pagamento total da parcela;
  • O imóvel pode ser retomado pela Caixa em caso de inadimplência.

Quem pode usar o FGTS Futuro:

  • Inicialmente, apenas famílias com renda mensal de até R$ 2.640 (Faixa 1 do Minha Casa Minha Vida).
  • Em fase posterior, as demais faixas do programa também serão beneficiadas (renda até R$ 8 mil).

Impacto para as Famílias

Espera-se que essa nova forma de financiamento amplie consideravelmente o acesso à moradia, especialmente para famílias de baixa renda, com uma previsão inicial de beneficiar cerca de 43 mil famílias. Além disso, ao permitir que parte do pagamento seja assegurada pelos depósitos futuros do FGTS, os compradores poderão optar por imóveis de maior valor, aumentando sua qualidade de vida sem comprometer uma parcela significativa de sua renda.

Segurança e Desafios

No entanto, a modalidade traz consigo desafios, particularmente no que diz respeito ao desemprego. Em casos de perda de emprego, os depósitos futuros cessariam, e o comprador teria que arcar com a totalidade da parcela, o que pode resultar em um aumento no valor mensal a ser pago. Discussões durante a formulação da política também abordaram as implicações para trabalhadores demitidos, garantindo que eles recebam o montante acumulado anterior à adesão ao FGTS Futuro, além da multa rescisória de 40%.

Elegibilidade e Implementação

Inicialmente, o FGTS Futuro será disponibilizado para a Faixa 1 do programa Minha Casa Minha Vida, abrangendo famílias com renda mensal de até R$ 2.640. A expectativa é que, após uma fase de testes, o programa se expanda para incluir faixas de renda mais elevadas, até o limite de R$ 8 mil mensais.

A introdução do FGTS Futuro pela Caixa Econômica Federal marca um passo promissor na facilitação do acesso à casa própria para milhares de brasileiros, refletindo um esforço contínuo para melhorar as condições de moradia no país.

To Top