Benefícios

Alterações no Minha Casa, Minha Vida beneficiam brasileiros de baixa renda; como ter acesso?

minha casa minha vida fgts futuro
© Ricardo Stuckert/PR

Alterações no Minha Casa, Minha Vida beneficiam brasileiros de baixa renda; como ter acesso? O programa Minha Casa, Minha Vida, voltado para a facilitação da aquisição de moradias para brasileiros de baixa renda, anuncia mudanças significativas que prometem aliviar o peso financeiro de muitas famílias. O governo federal decidiu isentar as prestações para os beneficiários do Bolsa Família e do BPC (Benefício de Prestação Continuada) que já possuem moradias financiadas pelo programa. Este movimento visa apoiar mais de 50% das famílias beneficiadas pela iniciativa.

Novas Condições de Pagamento

Além da isenção das prestações, o governo planeja estender o benefício para novos contratantes do programa que também fazem parte dos beneficiários do Bolsa Família e do BPC. Para os que não se enquadram nesses programas, o valor das parcelas mensais variará de R$ 80 a R$ 330, baseando-se na renda familiar e no tipo de imóvel adquirido.

Alterações nos Prazos de Quitação

Outra modificação relevante é a possibilidade de quitar contratos de financiamento em até 60 parcelas, um decréscimo substancial em comparação com o prazo anterior de 120 parcelas. Esta medida visa proporcionar maior flexibilidade e acessibilidade no processo de financiamento habitacional.

Novos Limites de Renda

A portaria recente redefine os limites de renda para os beneficiários, estabelecendo que famílias com ganhos de até R$ 2.640 são elegíveis para participar do programa. Esta inclusão de uma faixa de renda que havia sido excluída nos últimos quatro anos mostra um esforço para abranger um público mais amplo e necessitado.

Expansão do Programa

O Minha Casa, Minha Vida, que foi renomeado como Casa Verde e Amarela durante a administração de Jair Bolsonaro, pretende financiar até 2 milhões de imóveis nos próximos quatro anos, estimulando assim o mercado imobiliário nacional. Famílias com uma renda mensal de até R$ 8.000 e trabalhadores informais que possam comprovar sua renda estão qualificados para aplicar.

Este conjunto de mudanças representa um passo significativo em direção à facilitação do acesso à moradia digna para as famílias de baixa renda em todo o Brasil, refletindo o compromisso do governo com a melhoria da qualidade de vida e o suporte às camadas mais vulneráveis da população.

Sobre o Minha Casa, Minha Vida

O Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) voltou, por meio da Medida Provisória nº 1.162, de 14 de fevereiro de 2023, convertida na Lei nº 14.620, de 13 de julho de 2023, com adoção de novas práticas.

Assim, a nova versão do MCMV busca avançar em termos da melhor localização dos empreendimentos habitacionais, garantindo a proximidade ao comércio, a equipamentos públicos e acesso ao transporte público.

Além disso, o Programa trará novas formas de atendimento destinadas a ampliar a oferta de moradias, mediante a produção de novas unidades ou da requalificação de imóveis para utilização como moradia; o financiamento da aquisição de unidades usadas; e o tratamento do estoque existente por intermédio de linhas de atendimento voltadas a promover a melhoria habitacional.

To Top