Benefícios

É melhor fazer a declaração incompleta ou perder o prazo no Imposto de Renda de Pessoa Física?

Impostos Receita
Saulo Ferreira Angelo/Shutterstock.com

É melhor fazer a declaração incompleta ou perder o prazo no Imposto de Renda de Pessoa Física? Faltando três dias para o fim do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) 2024, o melhor caminho para quem ainda não entregou as informações à Receita Federal é enviar o documento de maneira incompleta e depois retificar. Isso porque, dessa forma, é possível escapar da multa por atraso — que pode variar entre R$ 165,74 e 20% do imposto a ser pago no ano.

A data-limite para prestação de contas ao Fisco é a próxima sexta-feira, dia 31, com exceção aos contribuintes do Rio Grande do Sul, que ganharam mais prazo por conta da tragédia das chuvas. Segundo o governo, até a última segunda-feira (dia 27), dez milhões de contribuintes ainda não tinham enviado o documento.

Para quem se atrasa no envio da declaração, o valor da multa começa a contar entre o dia seguinte ao da data-limite de entrega e termina na data do envio da declaração ou, se não for entregue, na data do lançamento de ofício pela Receita.

Especialistas orientam que quem deixar para a última hora ou estiver confuso com informações e documentos no fim do prazo, pode optar pelo envio incompleto do documento e depois fazer a chamada declaração retificadora, fazendo as alterações necessárias e incluindo o que ficou de fora.

A Receita Federal exige apenas o preenchimento da ficha de identificação para enviar o IR. A aba é onde o contribuinte deve informar dados como nome, telefone e endereço. Também é nesse formulário que se deve informar os dependentes.

Mas atenção: a declaração precisa ser enviada já com a escolha por um modelo de tributação. A declaração simplificada é indicada para quem tem poucas despesas dedutíveis, porque se aplica um desconto padrão de 20% sobre a base de cálculo de imposto.

Já a declaração completa é recomendada para quem tem muitas deduções legais. Assim, despesas médicas, educacionais e com dependentes podem ser descontadas. Como só é possível mudar a forma de tributação até o dia 31 de maio, o contribuinte que for entregar o informe incompleto já deve ter escolhido qual modelo da declaração, avaliando qual poderá lhe render mais desconto.

To Top