Benefícios

INSS: reversão de um pedido negado

aplicativo previdencia social e inss
rafapress/Shutterstock.com

INSS: reversão de um pedido negado Receber a notificação de um benefício indeferido pelo INSS pode ser frustrante, especialmente após anos de contribuição. Contudo, é crucial entender que essa negativa não é o fim do processo e existem meios eficazes para contestar essa decisão.

Entendendo o Indeferimento do INSS O termo “benefício indeferido” indica que o INSS negou a solicitação de benefícios como aposentadoria, auxílio-doença, entre outros. As principais razões para o indeferimento incluem documentação incompleta ou não cumprimento dos critérios exigidos pela legislação vigente.

Opções para Contestar a Decisão Se discordar da decisão do INSS, o segurado tem algumas opções:

  1. Entender o Motivo do Indeferimento: Acessar o portal ou aplicativo ‘Meu INSS’ permite verificar os detalhes do indeferimento e entender claramente o motivo da negativa.
  2. Recurso Administrativo: Se o indeferimento for por questões documentais ou de preenchimento de requisitos, pode-se optar por um recurso administrativo dentro de 30 dias após a notificação da decisão.
  3. Ação Judicial: Em casos onde o direito ao benefício é claro, mas há discordância quanto à interpretação ou aplicação da lei por parte do INSS, iniciar uma ação judicial pode ser a alternativa.

Benefícios Previdenciários do INSS O INSS oferece uma variedade de aposentadorias e outros benefícios, como:

  • Aposentadoria por idade, tempo de contribuição, especial, do professor, para pessoas com deficiência, rural, por invalidez e por pontos.
  • Auxílio-doença e auxílio-acidente para quem precisa se afastar do trabalho.
  • Pensão por morte para dependentes de trabalhador falecido.
  • Salário-maternidade para trabalhadoras que se afastam devido ao nascimento de filho, adoção ou guarda judicial.
  • BPC/LOAS para idosos acima de 65 anos ou pessoas com deficiência, sem necessidade de contribuição ao INSS.

Procedimentos para Requerer Benefícios Após entender o motivo do indeferimento, o segurado pode seguir os passos adequados para corrigir as falhas ou atender às exigências do INSS. É importante manter toda a documentação organizada e seguir os procedimentos recomendados para aumentar as chances de aprovação.

Acompanhamento do Processo Independentemente do caminho escolhido, é essencial acompanhar o andamento do processo através do portal ‘Meu INSS’ ou diretamente na Justiça, garantindo que todas as etapas sejam cumpridas e que o caso seja resolvido favoravelmente.

Este guia prático oferece uma visão sobre como lidar com a negativa de benefícios pelo INSS e enfatiza a importância de estar bem informado e preparado para reverter situações adversas, garantindo os direitos previdenciários.

Confira como é a nova prova de vida no INSS

A prova de vida anual do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é obrigatória. No entanto, desde janeiro do ano passado, cabe ao INSS comprovar que o beneficiário está vivo. Para isso, recebe dados de outros órgãos públicos federais, preferencialmente biométricas, para realizar cruzamento de dados de cidadãos e cidadãs. Essas informações são cruzadas com outras que constam na base do governo.

Uma portaria publicada pelo Ministério da Previdência Social no último dia 8, decidiu que até 31 de dezembro de 2024 a falta de comprovação da prova de vida dos beneficiários do INSS não vai acarretar no bloqueio ou suspensão do benefício.

Além da orientação para o não bloqueio dos benefícios sem prova de vida até o final desse prazo, a portaria muda o período da contagem de 10 meses para a comprovação. Ou seja, ao invés de a contagem valer a partir da data de aniversário do segurado, ela agora começa da data da última atualização do benefício ou mesmo da última prova de vida.

É importante lembrar que, para comprovar a vida, não é preciso ir até o banco ou a uma agência do INSS. O segurado que preferir pode fazer a comprovação de vida pelo aplicativo Meu INSS. 

Dados da folha de pagamento de fevereiro deste ano apontam que atualmente 39.504.571 benefícios são pagos pelo INSS. Desse total, 23.113.768 são aposentadorias, 1.999.771 são auxílios, 5.864.393 são benefícios assistenciais, 8.440.102 são pensões por morte e 86.537 são outros benefícios do Regime Geral de Previdência Social (RGPS).

To Top