Confira como redução de juros da Caixa impacta na compra da casa própria
Benefícios

Confira como redução de juros da Caixa impacta na compra da casa própria

caixaa-1

A redução na taxa de juros para o crédito imobiliário, anunciada nesta segunda-feira pela Caixa Econômica Federal (CEF), vai gerar uma economia R$ 43.208,21, no caso de um imóvel avaliado em R$ 250 mil, e financiado ao longo de 30 anos. A economia pode chegar a R$ 164.191,21, no final do financiamento em um imóvel de R$ 950 mil, limite de crédito pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH). A simulação (confira a tabela completa abaixo) foi feita pelo diretor de Economia da Associação Brasileira de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José Ribeiro de Oliveira.

A Caixa cortou os juros em 1,25 ponto percentual nos juros dos financiamentos da casa própria com recursos da poupança. A taxa caiu de 10,25% ao ano para 9% e abrange empréstimos enquadrados no SFH, que tem juros limitados a 12% ao ano. A taxa baixou também para os empréstimos dentro Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), destinado a imóveis mais caros (acima de R$ 950 mil). Neste caso, o percentual passou de 11,25% para 10% ao ano.

O banco também elevou a cota de financiamento de imóveis usados de 50% para 70% e reabriu uma modalidade que estava suspensa, a chamada operação “interveniente quitante” (imóveis com produção financiada por outro agente financeiro). Neste caso, a cota também passou de 50% para 70%.

Segundo estimativa da Caixa, o mutuário conseguirá uma economia de aproximadamente R$ 50 mil, em financiamento de R$ 300 mil para ser pago em 25 anos.

Estímulo à concorrência

Para especialistas, embora bancos privados ainda apresentem taxas mais competitivas que a Caixa, o protagonismo do banco público se mantém pela expertise da instituição financeira na área, especialmente no tempo para a análise de crédito. Para Alfredo Meneghetti, professor de pós-graduação em Finanças, Investimento e Banking da PUC-RS, o movimento da Caixa vai estimular a concorrência:

—Os bancos privados devem acompanhar essa iniciativa.

Otimismo no setor de construção civil

O mercado recebeu com otimismo a notícia de queda nas taxas de juros da Caixa que hoje detém quase 70% do mercado de financiamento imobiliário do país. Para Pedro Seixas, pesquisador da Fundação Getulio Vargas (FGV) e especialista em negócios imobiliários, a redução ainda que atrasada é significativa:

— Cada ponto percentual que se baixa no custo do financiamento representa uma redução de 5% no valor do custo total do financiamento. O movimento feito pela Caixa é um pouco tardio, mas como o banco detém 70% do mercado pode estimular ainda mais a concorrência e a construção civil. Além disso, após a queda na taxa básica de juros (Selic), ainda há espaço para novas reduções — explica Pedro Seixas. Fonte Jornal Extra

To Top