Horário de verão começa em novembro Brasil precisamente no dia 4
horario de verao vale esta 1
Benefícios

Horário de verão começa em novembro Brasil precisamente no dia 4

Horário de verão começa em novembro Brasil precisamente no dia 4. O horário de verão deste ano começará em 4 de novembro, um fim de semana após o segundo turno das eleições, marcado para 28 de outubro. O período com o horário diferenciado irá até 17 de fevereiro de 2019.

Com isso, em novembro, moradores das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste do país terão que adiantar os relógios em uma hora, O ajuste no horário vale para o estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, mais o Distrito Federal.

A mudança pedida foi para evitar atrasos na apuração dos votos e na divulgação dos resultados do pleito. Um dos exemplos é o Acre, onde as urnas seriam fechadas três horas depois da contagem de votos já ter sido iniciada nas regiões Sul, Sudeste e parte do Centro-Oeste. Se houvesse horário de verão, o resultado das eleições presidenciais só começaram a ser divulgados após às 20h de Brasília.

O fim do horário de verão chegou a ser analisado pelo governo. Um estudo do Ministério de Minas Energia apontou queda na efetividade da iniciativa, já que o perfil do consumo de eletricidade não estava mais ligado diretamente ao horário, mas sim à temperatura. Os picos de consumo foram registrados nas horas mais quentes do dia.

Novo cartão de crédito parcelado começa a operar em novembro deste ano

Novo cartão de crédito parcelado começa a operar em novembro deste ano. A nova modalidade de cartão de crédito parcelado com juros começará a operar em novembro e será disponibilizado somente para compras presenciais. A informação foi divulgada nesta terça-feira pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

De acordo com a Abecs,a nova modalidade vai oferecer uma simulação da contratação dentro da opção crédito, sem a necessidade de inserir senha. Ou seja, o consumidor poderá ver na tela da máquina do cartão quanto pagará nas parcelas.

“Sempre haverá uma simulação antes de ele contratar. O consumidor vai saber o valor das parcelas, a quantidade de parcelas que ele tem de opção e ele não precisa de senha para essa simulação”, diz o presidente da Abecs, Fernando Chacon.

Taxas de juros varia de acordo com banco e cartão

Os juros e os prazos vão mudar de acordo com as condições e taxas praticados pelos cartões e os bancos.

“Cada cartão vai ter seu prazo de financiamento para seu cliente. Vai variar tanto a taxa de juros como o prazo por cliente, pelo perfil de risco do cliente. O prazo de parcelamento vai ser a critério de cada emissor. Portanto, são prazos que certamente serão mais longos que a modalidade do parcelado do lojista.”

O presidente da Abecs informou que disse que o o prazo máximo de pagamento do lojista será de cinco dias.

“Ele é mais uma modalidade de financiamento ao consumo. A oferta se dará sempre pelo interesse do comércio, e a decisão de contratação é do cliente.”

Cartões e bancos definidos para projeto piloto

As bandeiras Amex, Elo, Mastercard e Visa oferecerão a opção. Os emissores serão Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander. Os credenciadores serão Cielo, Getnet e Rede.

No começo, a nova modalidade será oferecida em lojas selecionadas, que ainda não divulgadas. No primeiro trimestre do ano que vem, a nova modalidade será aberta aos demais estabelecimentos.

Horário de verão começa em novembro Brasil precisamente no dia 4
To Top