Crimes

CPTM registra 2 casos de agressões contra seguranças na estação Santa Terezinha

Fora do controle do governador, ligação entre CPTM e aeroporto vira bandeira de Doria

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) registrou duas ocorrências de agressões contra seguranças entre os dias 21 e 23 de fevereiro. Os dois casos ocorreram na estação Santa Terezinha, na Linha 8- Diamante (Júlio Prestes-Itapevi), em Carapicuíba.

O caso mais recente aconteceu por volta das 16h40 do último sábado, 23, quando dois vendedores ambulantes, que estavam em um trem que partia da estação Santa Terezinha, começaram a ofender a equipe de seguranças que estava na plataforma da estação, segundo informações da CPTM.

O maquinista abriu as portas da composição e os ambulantes tentaram fugir pela via férrea e um deles acabou caindo e se machucando. O outro foi detido pelos seguranças.

Durante a ocorrência, um grupo de vendedores ambulantes agrediu os seguranças na tentativa de resgatar os colegas detidos. Um segurança sofreu um ferimento no olho e o outro levou pancadas na cabeça. Ambos foram encaminhados ao Pronto Socorro local, medicados e liberados. A ocorrência foi registrada no Distrito Policial (DP) de Carapicuíba.

Dois dias antes, na tarde de quinta-feira, 21, cinco seguranças foram agredidos na mesma estação da CPTM por um grupo de ambulantes que é contra a fiscalização de comércio ilegal dentro das estações e dos trens.

Em nota, a companhia informa que, mais uma vez, seguranças da CPTM que combatem o comércio ambulante nas estações e trens foram agredidos por vendedores ambulantes.

A CPTM lamenta mais uma ocorrência e reforça que não medirá esforços para acabar com essa atividade ilícita, reprovada pela grande maioria dos passageiros.

As secretarias de Segurança Pública e de Transportes Metropolitanos iniciaram estudos para a adoção de medidas conjuntas de combate ao comércio ilegal e outros crimes na CPTM.

Renata Okumura
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

To Top