Leitor quer acerto de vínculos antigos com o INSS
Benefícios

Leitor quer acerto de vínculos antigos com o INSS

INSS Previdência social

Leitor quer acerto de vínculos antigos com o INSS. O fiscal de supermercados Claudinei Fontana Bruno, 52 anos, quer resolver suas pendências com o INSS para se aposentar por tempo de contribuição. Mas pedir ao órgão o acerto dos vínculos trabalhistas que não aparecem no Cnis (cadastro de contribuições) tem se mostrado uma tarefa praticamente impossível.

Há cerca de um ano, Fontana pediu a aposentadoria ao INSS. Na ocasião, informou pendências em relação a recolhimentos realizados em atraso e apresentou a documentação comprobatória para que a correção fosse realizada.

Claudinei Fontana Bruno quer acertar suas pendências com o INSS para se aposentar e apresentou toda a documentação, mas continua esperando
Claudinei Fontana Bruno quer acertar suas pendências com o INSS para se aposentar e apresentou toda a documentação, mas continua esperando – Martha Salomão/Folhapress

O funcionário que o atendeu, porém, deu entrada no pedido sem confirmar se a correção seria realizada.
“Eu preciso realizar o acerto porque, sem isso, minha aposentadoria será negada”, conta o leitor.

O acerto é referente a período de contribuição feito como contribuinte individual obrigatório. Além disso, ele precisa comprovar o encerramento de um vínculo trabalhista que um antigo empregador não informou ao governo.

Apesar de ser legalmente obrigado a realizar acertos de vínculos a qualquer tempo, o INSS só faz a correção no momento do pedido de um benefício. 

Fontana seguiu o procedimento indicado pelo órgão. “Levei tudo para o INSS e, da minha parte, está tudo certo”, reclama. “Mas nem a resposta ao pedido de aposentadoria saiu.”

Instituto indefere o pedido

O INSS informa que o pedido de aposentadoria por tempo de contribuição do segurado foi indeferido em 30 de outubro, por falta de tempo de contribuição.

O instituto afirma que enviou comunicado com essa informação para o email cadastrado no processo. Caso não concorde com esse resultado, o leitor pode recorrer.

Agora insistirá em obter uma resposta do INSS para o acerto do Cnis do segurado.

To Top