Com a aproximação da Black Friday, veja cuidados para não ser vítima de Golpes na Internet

63
comercio consumidor preço loja compras

Com a aproximação da Black Friday, veja cuidados para não ser vítima de Golpes na Internet. A professora Mara Freitas é daquelas que pesquisam bem antes de comprar um produto ou serviço. “É preciso formar opinião para não se arrepender depois”, conta. Como todo bom brasileiro, ela gosta de promoções e descontos. “Não está fácil para ninguém. Todo real economizado vale a pena.”

No dia 29 de novembro, está marcada a edição 2019 da Black Friday. Forte na cultura norte-americana, a data foi “adotada” pelo comércio brasileiro. De acordo com a Confederação Nacional do Comércio (CNC), a Black Friday já ocupa a quinta posição no calendário do comércio, ficando atrás apenas do natal, dia das crianças, dos pais e das mães. A data deve movimentar cerca de R$ 3,6 bilhões. Valor 10% maior do que o ano passado. Mais de 60% das compras devem ser feitas pela internet.

Mara Freitas: “Não está fácil para ninguém. Todo real economizado vale a pena”

As tentações e oportunidades são muitas. Justamente para ajudar o cliente a separar o joio do trigo, a área de segurança da CAIXA preparou uma série de dicas para que você não seja mais uma vítima dos golpistas:

– Não forneça senha ou número do Cartão Crédito. Alguns golpistas procuram entrar em contato com os clientes se passando por empregados das centrais de cartões ou do banco para obter informações e, assim, aplicar golpes.

– Verifique a procedência de boletos. Códigos de barra de títulos de cobranças podem ser adulterados pelos golpistas, tornando os boletos falsificados. Fique atento e em caso de dúvida entre em contato com sua agência bancária.

– Não clique em link em nome da CAIXA. O banco não envia links por e-mail, SMS ou WhatsApp. Se você receber mensagens desse tipo, desconfie.

– Observe com atenção ofertas recebidas por e-mail ou redes sociais. É sempre indicado acessar a página oficial da empresa, digitando o endereço completo e correto e verificar se o produto está mesmo com o preço anunciado.

Como se proteger

Antes de informar dados pessoais ou bancários na internet, certifique-se de que está acessando páginas confiáveis. Use sempre o bom senso.

– Utilize uma conexão confiável, como a rede Wi-Fi da sua casa ou seu plano de dados móveis;

– Utilize dispositivos com sistemas operacionais e antivírus atualizados (no computador ou no celular);

– Observe os certificados de segurança digital das páginas, como o termo “https” na URL ou o símbolo de cadeado na barra de endereços;

– Verifique se existem avaliações negativas dos usuários nas redes sociais das lojas. Ao contrário dos comentários, esse tipo de post não pode ser removido pelo proprietário;

– Seja cuidadoso ao clicar em banners e pop-ups com promoções, pois muitos deles são direcionados para sites maliciosos;

– Cheque informações básicas da empresa, como razão social, CNPJ e endereço, para saber se ela é confiável ou não.

Mara, que é cliente CAIXA, toma alguns cuidados antes de fechar uma comprar. “Sempre faço utilizando o Wi-Fi de casa.”

A área de segurança do banco mantém ainda, uma página atualizada com dicas e informações sobre os principais golpes praticados pelos fraudadores. Acesse www.caixa.gov.br/seguranca.

A CAIXA informa que não envia links, não solicita agendamento de atendimento presencial, ou pede confirmação de dispositivo ou acesso à conta por e-mail, SMS ou WhatsApp. A CAIXA informa ainda que orienta a seus clientes a sempre identificar empregados e colaboradores das agências por meio de crachá funcional e a não aceitar ajuda de pessoas não identificadas.