Ibovespa fecha em queda à espera de novidades sobre EUA-China, decisões de juros
Business

Ibovespa fecha em queda à espera de novidades sobre EUA-China, decisões de juros

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – O principal índice de ações da B3 fechou recuou nesta terça-feira, refletindo movimentos de realização de lucros, enquanto investidores aguardando novidades das negociações entre a China e os Estados Unidos e decisões de política monetária.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa recuou 0,28%, a 110.672,01 pontos, com papéis de bancos entre as maiores pressões negativas. O volume financeiro da sessão alcançou 17,2 bilhões de reais.

Apesar da queda, o Ibovespa ainda acumula valorização de 25,9% em 2019 e de 2,25% no mês.

Do exterior, repercutiu positivamente reportagem do Wall Street Journal de que negociadores comerciais de EUA e China planejam adiamento das tarifas previstas para entrar em vigor em 15 de dezembro.

O chefe de gabinete da Casa Branca, Mick Mulvaney, disse que as perspectivas para a primeira parte de um acordo comercial entre Estados Unidos e China parecem boas.

O Ibovespa chegou a ensaiar melhora na esteira do noticiário sobre o embate comercial EUA-China, mas perdeu o fôlego sem novidades palpáveis. Em Wall Street, o S&P 500 caiu 0,1%, com noticiário corporativo também influenciando os negócios.

“Estamos acompanhando as notícias internacionais, com alguns investidores aproveitando a cautela para realizar lucros recentes na ações”, avaliou o analista Régis Chinchila, da Terra Investimentos.

“Permanece a dúvida se EUA e China alcançarão um acordo inicial antes da data prevista para entrada em vigor de novas tarifas norte-americanas sobre produtos chineses.”

Investidores também estão atentos a reuniões de política monetária, particularmente do Federal Reserve, nos EUA, mas também do Banco Central do Brasil, em especial os comunicados que acompanharão as respectivas decisões na quarta-feira.

DESTAQUES

– BTG PACTUAL UNIT recuou 2,81%, após renovar máxima histórica na véspera. Agentes financeiros veem os papéis como melhor veículo para se anteciparem ao IPO da XP, que deve ser precificado nesta terça-feira nos EUA. No setor de bancos, ITAÚ UNIBANCO PN fechou em queda de 1,45%, enquanto BRADESCO PN cedeu 0,35%.

– MARFRIG ON avançou 2,94%, com estimativa de associação da indústria do setor de que a exportação brasileira de carne bovina alcance recorde de 1,828 milhão de toneladas em 2019. A Abiec também calcula que os embarques de carne bovina do Brasil em dezembro alcançarão 185.344 toneladas, segundo maior volume mensal no ano.

– JBS ON caiu 2%. O Ministério Público Federal de Brasília ajuizar ação pública por improbidade administrativa contra 14 pessoas. A ação também inclui o frigorífico e a J&F Investimentos, citando fraudes no sistema BNDES/BNDESpar com intuito de favorecer o grupo e facilitar a internacionalização da empresa, e cobra dos envolvidos 21 bilhões de reais em ressarcimento. A PF também deflagrou nova fase da operação Porteira Aberta e investiga fiscais que atuavam na JBS.

– GERDAU PN valorizou-se 2,85%. A agência Bloomberg noticiou que a siderúrgica está elevando preços para clientes norte-americanos. Analistas do Bradesco BBI também reiteraram recomendação ‘outperform’ para as ações da empresa e elevaram o preço-alvo para 24 reais. Após o fechamento da sessão, a Gerdau confirmou o aumento de 30 dólares por tonelada para barras e perfis comerciais.

– VALE ON caiu 0,47%, acompanhando o desempenho mais fraco do setor também na no mercado europeu.

– GOL PN recuou 4,61%, em sessão negativa para companhias aéreas. AZUL PN encerrou em baixa de 2%. O presidente-executivo da Azul, John Rodgerson, afirmou que a companhia planeja investir cerca de 6 bilhões de reais por ano nos próximos três anos, a medida que amplia rapidamente o número de destinos e o de aeronaves em operação.

– PETROBRAS PN subiu 0,76%, com o petróleo mostrando melhora, enquanto PETROBRAS ON cedeu 0,62%. A estatal informou na véspera que concluiu a venda da toda sua participação em 34 campos de produção terrestres, localizados na Bacia Potiguar, por 266 milhões de dólares.

– BR DISTRIBUIDORA ON subiu 2,2%, recuperando parte das perdas na véspera.

– FLEURY ON fechou em baixa de 2,1%. Analistas do Itaú BBA cortaram a recomendação dos papéis para ‘market perform’ após evento da empresa com investidores na véspera.

– TELEFÔNICA BRASIL PN cedeu 0,32%, afetada por nova fase da operação Lava Jato para investigar repasses financeiros suspeitos de cerca de 170 milhões de reais da empresa e da Oi em favor do grupo Gamecorp/Gol, que tem como controlador um dos filhos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva . OI ON recuou 1,08%. A empresa também anunciou a saída do presidente-executivo, Eurico Teles, em 30 de janeiro. No setor, TIM caiu 2,15%.

tagreuters.com2019binary_LYNXMPEFB91TU-BASEIMAGE

To Top