Quer pagar menos IR em 2020? Veja onde aplicar seu dinheiro
Benefícios

Quer pagar menos IR em 2020? Veja onde aplicar seu dinheiro

portalmixvalenoticias-1280x728-1

Quer pagar menos IR em 2020? Veja onde aplicar seu dinheiro. Quem faz a declaração completa do Imposto de Renda tem até o dia 31 de dezembro para investir em um plano de previdência privada para diminuir a mordida do Leão em 2020.

O prazo para quem quer aproveitar a dedução de até 12% dos rendimentos tributáveis já no próximo ano é até o dia 31 porque a declaração de ajuste anual do IR leva em conta todas as movimentações feitas pelo contribuinte até o último dia do ano-calendário.

Mas é preciso ficar atento a vários pontos para poder usufruir da vantagem fiscal da previdência, pois caso escolha o plano errado ou declare pelo modelo simplificado, não terá a vantagem da dedução.

Um exemplo: a contribuição à previdência oficial é integralmente dedutível do IR, mas as contribuições à previdência privada são limitadas a 12% do rendimento tributável e só podem ser deduzidas se o contribuinte também tiver pago a previdência oficial.

As contribuições também têm de ter sido feitas no ano, não vale ter só saldo em previdência e querer deduzir.

Veja o que levar em consideração para poder aproveitar o benefício:

Tipo de plano

O primeiro ponto a levar em consideração é a escolha do plano. Só o PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) permite que o contribuinte possa deduzir até 12% dos rendimentos tributáveis. O VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres) é considerado, para fins de Imposto de Renda, como uma aplicação financeira e não como um plano de previdência privada.

O modelo pelo qual o contribuinte declara o Imposto de Renda é fundamental para decidir se investe em previdência com fins de dedução.

Para aproveitar a vantagem fiscal, o modelo escolhido deve ser o das deduções legais (o modelo completo), pelo qual o contribuinte lista todos os gastos que teve com dependentes, educação, despesas médicas, etc.

Quem declara pelo modelo simplificado aceita uma dedução de 20% sobre os rendimentos tributáveis cujo limite varia ano a ano e não tem vantagem fiscal se contribuir para o PGBL.

É que o modelo simplificado dá um desconto geral que abrange todos os gastos que o contribuinte teve no ano com as despesas dedutíveis como educação, previdência privada e despesas médicas, por exemplo

Como calcular

Para calcular quanto investir em previdência de modo a usufruir integralmente do benefício da dedução, some o total dos seus rendimentos tributáveis (salário, aposentadoria, renda de aluguéis, pensão alimentícia recebida, etc.) e depois calcule os 12%.

Um exemplo: se uma pessoa tem um salário de R$ 5.000 como único rendimento tributável, poderá deduzir até R$ 7.800 no ano com previdência privada (considerando os doze meses de salário mais o décimo-terceiro).

5.000 x 13 = 65.000
12% de 60.000 = 7.800

Se quiser aplicar em previdência acima desse limite de 12%, poderá optar pelo VGBL para ter outro tipo de vantagem fiscal na hora do resgate do plano: no VGBL apenas os rendimentos são tributados, enquanto no PGBL o IR incide sobre todo o montante da aplicação.

Compare PGBL e VGBL

PGBL

  • Indicado para quem faz a declaração de ajuste renda pelo modelo completo
  • Permite dedução de até 12% dos rendimentos tributáveis na declaração
  • No resgate, o Imposto de Renda incide sobre o total da aplicação

VGBL

Indicado para quem faz a declaração de ajuste pelo modelo simplificadoNão permite dedução na declaraçãoNo resgate, o Imposto de Renda incide apenas sobre os rendimentos da aplicação

Fonte: R7 – Sophia

To Top