Wall St sob pressão com temores sobre vírus chinês, mas Intel limita perdas
Economia

Wall St sob pressão com temores sobre vírus chinês, mas Intel limita perdas

Temores sobre coronavírus derrubam índices europeus em mais de 2%

Por Sruthi Shankar

(Reuters) – Wall Street ficava sob pressão nesta sexta-feira, com os investidores vendendo ações de energia, do setor financeiro e de saúde em meio a receios crescentes sobre o surto de coronavírus na China, enquanto fortes ganhos para a fabricante de chips Intel limitavam as perdas nos principais índices.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA disseram que um viajante de Wuhan, na China, foi diagnosticado com o coronavírus em Chicago, Illinois, tornando-o o segundo caso confirmado do vírus no país.

O surto de vírus na China matou 26 pessoas e infectou mais de 800 na última semana, levantando preocupações sobre sua repercussão na economia global.

“Se você examinar esses tipos de coisas no passado, elas tendem a criar algum tipo de pânico inicialmente”, disse Randy Frederick, vice-presidente de negociação e derivativos da Charles Schwab.

“Mas da perspectiva de como eles afetam a economia e os mercados dos EUA, eles tendem a ter vida curta.”

A Intel saltava 7,2%, atingindo uma máxima em 19 anos depois de prever ganhos acima do esperado em 2020, juntando-se a muitos de seus pares para sinalizar uma recuperação na demanda por chips.

Às 13:07 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,14%, a 29.202 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 0,237856%, a 3.318 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 0,02%, a 9.401 pontos.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG0N1RW-BASEIMAGE

To Top