Atlético-MG joga mal e fica no 0 a 0 com o Coimbra no Independência
Esporte

Atlético-MG joga mal e fica no 0 a 0 com o Coimbra no Independência

Rodrigo Santana confirma Papagaio como titular do Atlético-MG pela 1ª vez.

Atlético-MG joga mal e fica no 0 a 0 com o Coimbra no Independência. O Atlético Mineiro tropeçou pela primeira vez no Campeonato Mineiro na noite desta quarta-feira. Com atuação pouco inspirada, o time comandado pelo técnico Rafael Dudamel não passou do 0 a 0 com o Coimbra, pela terceira rodada. O jogo foi disputado no Independência, em Belo Horizonte, apesar do mando ser do rival.

O Atlético vinha de duas vitórias seguidas no Estadual, a última delas por 5 a 0, resultado que havia empolgado a torcida. Com o tropeço desta quarta, o time soma os mesmos sete pontos da URT, que leva desvantagem no número de gols. Já o Coimbra tem três pontos (foram três empates) e figura em 8º.

No embalo da vitória de domingo, o Atlético entrou em campo nesta quarta com o retorno do capitão Réver, na vaga de Igor Rabello, e a permanência de Mailton na lateral-direita. Ele havia sido um dos melhores jogadores da equipe na rodada passada. Desta forma, Dudamel promoveu apenas uma mudança em comparação à goleada de 5 a 0 sobre o Tupynambás.

A equipe foi escalada com Michael; Maílton, Réver, Gabriel, Fábio Santos; José Welison, Jair, Allan, Hyoran, Edinho; Di Santo. Tentando dar entrosamento ao time, o treinador não deve ter gostado muito do que viu na etapa inicial.

O Atlético praticamente só levou perigo em dois momentos, em sequência. Aos 24 minutos, com Réver, mas a jogada foi anulada por impedimento. E, no minuto seguinte, em levantamento de Jair na área. Alex Silva quase anotou gol contra, exigindo boa defesa do goleiro Glaycon.

Já o modesto Coimbra, que obteve o acesso para disputar a primeira divisão, foi mais consistente. Teve chances com Bruno Rocha, logo aos 5 minutos, João Vitor, aos 15, e Thalis, aos 34. Insatisfeitos, alguns torcedores chegaram a vaiar a atuação do Atlético ao fim do primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o time favorito demonstrou maior atenção em campo e já levou perigo logo no primeiro minuto, com Réver, em cabeçada por cima do travessão. Mas a torcida seguida insatisfeita, pedindo em coro a entrada do meia Marquinhos. Dudamel cedeu aos 10 minutos, quando o jogador substituiu Edinho.

A aguardada mudança, contudo, não afetou o panorama da partida, cada vez mais morna, principalmente do ponto de vista atleticano. Mesmo com maior poder de fogo, o time favorito tinha dificuldade para ameaçar o gol de Glaycon.

Na segunda etapa, o Atlético só ameaçou de fato o gol do Coimbra aos 37 minutos. Marquinhos levantou na área e Zé Welison bateu de primeira. O goleiro rival fez bela defesa. Um minuto depois, Glaycon errou feio na pequena área e Di Santo só não marcou porque falhou na pontaria.

Pela quarta rodada, o Atlético enfrentará o Tombense, novamente no Independência, desta vez como mandante, no domingo. No mesmo dia, o Coimbra vai visitar o Patrocinense.

To Top