Rondonópolis determina fechamento de indústrias e companhias do agronegócio
Agro

Rondonópolis determina fechamento de indústrias e companhias do agronegócio

SÃO PAULO (Reuters) – Rondonópolis, importante polo agroindustrial e logístico de Mato Grosso, determinou o fechamento de todos os serviços não essenciais e ordenou a suspensão de operações nas indústrias locais, em resposta à crise do coronavírus, de acordo com um decreto municipal de 21 de março.

Frederico Favacho, advogado que avaliou o decreto, disse à Reuters nesta segunda-feira que a medida pode ser legalmente contestada com base na falta de jurisdição do prefeito para aplicar tal ordem.

A chinesa Cofco e a trading de grãos norte-americana Bunge estão entre as empresas que podem ser afetadas por possuir plantas na cidade, situada no principal Estado produtor de soja do Brasil.

O advogado afirmou que pelo menos outras duas cidades, uma na Bahia e outra em Minas Gerais, aplicaram medidas semelhantes, e que seu escritório está contestando tais decretos em nome de clientes, os quais ele não revelou os nomes.

Favacho, que tem clientes no setor do agronegócio, disse que medidas como essas poderiam afetar a produção de farelo e óleo de soja na região de Rondonópolis, impactando contratos comerciais.

Bunge e Cofco direcionaram as questões para a Abiove, associação da indústria de soja. A Abiove não comentou o assunto imediatamente.

(Reportagem de Ana Mano)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG2M1RL-BASEIMAGE

To Top