Aposentado do INSS precisa declarar Imposto de Renda?
Benefícios

Aposentado do INSS precisa declarar Imposto de Renda?

IR 2020 imposto de renda coronavírus

Aposentado do INSS precisa declarar Imposto de Renda? A Receita Federal recebe até 30 de abril a declaração anual do Imposto de Renda 2020. Aposentados e pensionistas do INSS devem observar as regras dos demais contribuintes e ficar atentos para as particularidades de seu caso para não cair na malha fina. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale

Trabalhador deve declarar salário no Imposto de Renda

Se sacou o FGTS no ano, o trabalhador deve declarar no IR, na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”

Quer pagar menos IR em 2020? Veja onde aplicar seu dinheiro(Abre numa nova aba do navegador)

Aposentados e pensionistas que têm mais de 65 anos têm um limite maior de isenção sobre o benefício. Já o aposentado que continua na ativa precisa declarar o benefício que recebe do INSS e seu salário de forma separada. Cada um no campo correspondente ao que consta nos informes de rendimentos do INSS e da empresa.

O contribuinte que se aposentou em 2019 após ficar meses na fila do INSS pode ter tido retido na fonte um desconto maior do Imposto de Renda nos atrasados. O ajuste para definir qual o valor do imposto devido no ano deverá ser feito agora, na declaração anual.

O valor dos descontos do IR deve ser declarado conforme o detalhamento do informe de rendimentos fornecido pelo INSS. O documento pode ser obtido pelo site Meu INSS ou em uma agência do INSS, mediante agendamento pelo telefone 135.

Aposentados com empréstimos consignados de, no mínimo, R$ 5.000 precisam declarar o valor. A Receita avalia o patrimônio do contribuinte ano a ano e compara os valores recebidos e o que foi gasto.

Fique atento

Precisa declarar o IR quem recebeu rendimentos tributáveis de mais de R$ 28.559,70 (R$ 2.379,97 por mês) e rendimentos isentos acima de R$ 40 mil no ano passado. O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) entra nesta regra.

Quem é obrigado a prestar contas e não o fizer no prazo pagará multa. O valor mínimo é de R$ 165,74 e pode chegar a 20% do imposto devido.

IRPF 2020: Passo a passo para instalação e entrega(Abre numa nova aba do navegador)

Como fazer a declaração | Tire suas dúvidas

Na hora de informar os dados à Receita, siga o que está no informe de rendimentos do INSS

O que informar:

  • Valor total recebido no ano
  • Desconto do IR, se houver 
  • Rendimentos isentos, para quem tem a partir de 65 anos

Restituição antecipada

  • Por lei, os contribuintes com mais de 60 anos têm prioridade para receber a restituição
  • Com isso, o aposentado a partir desta idade recebe a grana antes, se não cair na malha fina

De olho nos prazos

  • A entrega da declaração vai até 30 de abril
  • Quem for obrigado a declarar e perder o prazo paga multa mínima de R$ 165,74
  • Este valor pode chegar a até 20% do imposto total devido no ano

Em todos os casos será preciso informar:

  • CNPJ da fonte pagadora: 16.727.230/0001-97 (sem pontos ou traço)
  • Nome da fonte pagadora: Fundo do Regime Geral da Previdência Social​

Como preencher 

Para quem tem até 64 anos – a grana do INSS vai na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PJ”
Clique em “Novo” e declare:

  • O total de rendimentos tributáveis, que aparece no item 3 do informe do INSS, na linha 1
  • O imposto retido na fonte, que aparece na linha 5
  • O valor do 13º salário e do imposto sobre o 13º salário, que estão no item 5, na linha 1

Para aposentados e pensionistas a partir dos 65 anos

  • Os aposentados e pensionistas têm direito à isenção extra do IR a partir do mês que fazem aniversário de 65 anos
  • A isenção inclui o 13º salário e, no ano, pode chegar a R$ 24.751,74
  • Esse desconto extra vale apenas para rendimentos dos benefícios do INSS

Extrato de Imposto Renda para Segurado INSS: Veja como conseguir(Abre numa nova aba do navegador)

Onde informar
A grana isenta vai na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”

  • Clique em “Novo” e selecione o código “10 – Parcela isenta de proventos de aposentadoria, reserva remunerada, reforma e pensão de declarante com 65 anos ou mais”
  • Informe o CNPJ e o nome da fonte pagadora, que, neste caso é o INSS
  • No comprovante de rendimentos do INSS, os valores estarão no campo 4, na primeira linha 

FIQUE LIGADO

  • O valor que ultrapassar o limite de rendimento isento é tributável
  • Ele estará informado no item 3, na linha 1, do informe de rendimentos do INSS, em “Rendimentos Tributáveis, Deduções e Imposto Retido na Fonte”
  • Ele deve ser declarado na ficha de rendimentos tributáveis na declaração


Aposentados por invalidez e doenças graves

  • Aposentados por invalidez ou portadores de doenças graves têm isenção do IR
  • Se essa for a sua única renda e não superar R$ 40 mil no ano, não é obrigado a declarar o imposto
  • Mas, se houver alguma outra condição que lhe obrigue a prestar conta à Receita, a grana vai na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, na linha “11 – Pensão, proventos de aposentadoria ou reforma por moléstia grave ou aposentadoria ou reforma por acidente em serviço”

Aposentado que continua trabalhando

  • O aposentado na ativa tem de declarar o benefício do INSS e o salário separadamente
  • Se o salário foi pago por empresa, vai na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PJ”
  • Se prestou serviço para pessoas físicas, é preciso declarar em “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior”

Quem recebe pensão e aposentadoria

  • O aposentado que também recebe pensão por morte ou aposentadoria de outro regime de Previdência deve declarar os dois benefícios
  • É preciso abrir uma ficha para cada um deles, clicando em “Novo”, em “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PJ”
  • Quem tem mais de 65 anos tem direito à cota extra de isenção e deve declarar os valores, até o limite de R$ 24.751,74, na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”

Aposentado com empréstimo consignado

  • O aposentado com empréstimo consignado tem de declarar todos os contratos iniciados, que estavam valendo ou foram quitados em 2019, a partir de R$ 5.000
  • Essa grana deve ser informada em “Dívidas e Ônus Reais”
  • Se tiver mais de um empréstimo, crie um novo item para cada
  • Alguns bancos fornecem o “Informe de Empréstimos e Financiamentos”, que contém exatamente os valores a serem preenchidos na declaração
  • Também é possível solicitar o DED (Demonstrativo de Evolução de Dívidas) ao banco

Não esqueça de informar

  • O valor contratado
  • O quanto foi pago até o dia 31 de dezembro de 2019
  • Para quem já tinha o empréstimo em anos anteriores, declare o valor que foi pago até 31 de dezembro de 2018

Aposentado que emprestou grana para amigo ou familiar
Quem emprestou mais de R$ 5.000 do seu próprio dinheiro para outras pessoas deve declarar a grana
Os valores são informados na ficha “Bens e Direitos”, no código “51 – Crédito decorrente de empréstimo”

Atrasados da fila do INSS

  • O aposentado que recebeu atrasados da concessão do seu benefício ou de uma revisão tem um campo específico para declarar os valores
  • Siga o informe de  rendimentos do INSS para fazer a declaração

Como acessar o informe de rendimentos do INSS

  • O demonstrativo traz todas as informações necessárias para declarar o IR
  • O informe de rendimentos pode ser acessado pela internet ou pessoalmente, nas agências do INSS
  • Neste caso, é preciso agendar atendimento

Site gov.br/meuinss ou aplicativo para celulares

  • Caso seja o primeiro acesso, é preciso fazer o cadastro e criar uma senha
  • Ao acessar o sistema com a senha, escolha a opção “Extrato para Imposto de Renda”
  • Clique sobre o número do benefício e o informe será aberto

Pessoalmente
O agendamento é feito pelo portal Meu INSS ou pela Central 135

Fontes: Receita Federal, INSS e IOB

Extrato do INSS para declarar o Imposto de Renda já pode ser acessado(Abre numa nova aba do navegador)

To Top