EUA aumentam forças da Guarda Nacional e prepara tropas na ativa para reprimir protestos em Washington
Latin America

EUA aumentam forças da Guarda Nacional e prepara tropas na ativa para reprimir protestos em Washington

Por Phil Stewart e Idrees Ali

WASHINGTON (Reuters) – As Forças Armadas dos Estados Unidos estão aumentando expressivamente o número de efetivos da Guarda Nacional em Washington, e, num ato extraordinário, prepara tropas na ativa nos arredores da cidade para potencialmente responder aos protestos causados pela morte de um homem negro que estava sob custódia policial, afirmou uma autoridade sênior da área de Defesa nesta segunda-feira. 

As manifestações, que eram amplamente pacíficas mas que têm se tornado violentas após o escurecer, emergiram por todo o país após a morte de George Floyd, um homem negro de 46 anos que foi assassinado em Minneapolis após ser prensado sob o joelho de um de um policial branco por quase nove minutos. 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que estava destacando milhares de tropas para a capital do país, cuja prefeita tem sido crítica sobre como Trump tem conduzido a crise. 

Uma autoridade sênior da área de Defesa, que falou em condição de anonimato, disse que todos os 1.200 efetivos da Guarda Nacional em Washington, D.C., foram mobilizados e que cinco Estados estavam enviando entre 600 e 800 tropas adicionais que poderiam estar em posição até a noite. 

Um outro oficial de Defesa afirmou que alguns homens da Guarda estavam equipados com armamentos letais.

Além disso, tropas na ativa dos Estados Unidos, incluindo policiais militares e unidades de engenharia, estavam de prontidão na região da capital nacional, mas fora da cidade, para o caso de serem necessários.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG5102R-BASEIMAGE

To Top