Auxílio emergencial será pago para quem perder emprego até 3 Julho
Auxílio Emergencial

Auxílio emergencial será pago para quem perder emprego até 3 Julho

Principais notícias de benefícios do Brasil - INSS – Bolsa Família – FGTS – BPC – Cadastro Único – Pis-Pasep – Loterias – Minha Casa Minha Vida – Seguro Desemprego - Aposentadoria

Auxílio emergencial será pago para quem perder emprego até 3 Julho. Os profissionais que ficarem desempregados até 3 de julho têm direito de receber o auxílio emergencial de R$ 600, segundo o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale

Para isso, o profissional terá que fazer o pedido pelo aplicativo Caixa | Auxílio Emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br até a data-limite. Se pedir em 4 de julho, não conseguirá a grana.

170 mil benefícios no país são cancelados pelo Pente-Fino do INSS(Abre numa nova aba do navegador)

Além, disso, será preciso atender às regras do programa, como ser maior de 18 anos, ter renda familiar de até três salários mínimos ou de meio salário mínimo por pessoa da família e não ter recebido, em 2018, rendimentos tributáveis de mais de R$ 28.559,70.

“Lembrando que, até o dia 3 de julho, a população pode realizar o cadastramento. Algumas pessoas estavam empregadas e não teriam o direito e podem, ao longo do tempo, passar a ter o direito”, afirmou Guimarães, em entrevista coletiva nesta terça (2).

Outra condição que o beneficiário deverá cumprir é de não estar recebendo o seguro-desemprego. Neste caso, o trabalhador deve ter sido dispensado sem justa causa e, por já ter feito jus ao benefício em outros momentos ou não se encaixar nas exigências, não terá direito de recebê-lo agora.

Câmara aprova projeto que dá preferência à mãe solteira para receber auxílio de R$ 1.200(Abre numa nova aba do navegador)

O auxílio foi criado pelo Congresso para garantir renda a informais e famílias de baixa renda na pandemia do novo coronavírus.

Atestado para receber Auxílio do INSS sem perícia: Como deve ser?(Abre numa nova aba do navegador)

A grana é liberada após o profissional se inscrever e ter seus dados analisados pela Dataprev (empresa de tecnologia do governo). Hoje, segundo o presidente da Caixa, a Dataprev há 11 milhões de cidadãos com o cadastro em análise.

To Top