Auxílio Emergencial terá que ser devolvido se a pessoa recebe benefício do INSS?
Auxílio Emergencial

Auxílio Emergencial terá que ser devolvido se a pessoa recebe benefício do INSS?

Dinheiro salário nota pagamento

Auxílio Emergencial terá que ser devolvido se a pessoa recebe benefício do INSS? As parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial recebidas por pessoas que estão na fila de espera por benefícios do INSS não serão descontadas de aposentadorias, pensões ou auxílios que vierem a ser concedidos. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale

De acordo com o INSS, o desconto não pode ocorrer porque não há previsão legal. Em outras palavras, os beneficiários receberão o pagamento integral dos valores atrasados referentes ao mesmo período em que estiveram recebendo o auxílio emergencial.

Perguntas e respostas sobre a concessão da Aposentadoria INSS(Abre numa nova aba do navegador)

Apesar de não ser obrigado a devolver valores para o governo, o segurado que começar a receber um benefício do INSS enquanto também está ganhando a ajuda emergencial possivelmente terá o cancelamento das parcelas futuras do auxílio.

Moradores da periferia de SP contam como pagam as contas com auxílio emergencial

Família na espera do Bom Prato, na zona sul de São Paulo; programa oferece refeições para famílias de baixa renda

Cancelamentos de parcelas do auxílio emergencial são possíveis quando a atualização de alguma das bases de dados do governo indica perda do direito, segundo o Ministério da Cidadania, pasta da gestão Jair Bolsonaro responsável pelo programa de distribuição de renda durante a pandemia do novo coronavírus.

Antecipação dos atrasados do INSS é permitido pelo Supremo(Abre numa nova aba do navegador)

Uma das fontes de consulta para a revisão do direito ao auxílio emergencial é justamente o Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais), cuja atualização ocorre automaticamente conforme há mudanças relacionadas a contribuições e concessões de benefícios previdenciários.

A Caixa Econômica Federal afirma que esse tipo de reanálise foi responsável pela suspensão da segunda parcela para beneficiários que já tinham recebido o primeiro pagamento. O mesmo pode ocorrer com a terceira parcela.

Cabe destacar que uma das regras que permite ter o auxílio emergencial é não estar recebendo outros benefícios, com exceção do Bolsa Família.

Outro critério econômico para fazer jus ao auxílio é ter renda mensal familiar abaixo de R$ 3.135 ou inferior a R$ 522,50 por pessoa da família.1 4

INSS: 15 dúvidas sobre a concessão da aposentadoria aos segurados(Abre numa nova aba do navegador)

Direitos de segurados que estão na fila do INSS

Os segurados que esperam pelo benefício no INSS não perdem o dinheiro, já que, quando a renda é liberada, o instituto paga os atrasados desde a data em que o pedido foi feito

Fila do INSS e direito a atrasados

O segurado do INSS que aguarda mais de 45 dias para receber um benefício previdenciário tem o direito de ganhar os valores referentes a esse período de espera, ou seja, os atrasados, com a correção da inflação.

Atualmente, cerca de 1 milhão de cidadãos aguardam há mais de 45 dias por um benefício do INSS.

Considerando a média nacional, a espera pela concessão é de 69 dias, segundo dados de março do Boletim Estatístico da Previdência Social. Mas não entram nessa conta períodos que antecedem eventuais solicitações do INSS para a solução de pendências pelos segurados (cumprimento de exigências) ou os períodos que envolvem análises e julgamentos de recursos.

O que mudou no INSS e FGTS no Coronavírus(Abre numa nova aba do navegador)

O tempo médio de espera pelo benefício também pode ser maior ou menor conforme o estado onde o segurado mora.

Enquanto no Rio e em São Paulo a concessão leva 60 dias, no Piauí e em Alagoas essa média sobe para 90 dias.

To Top