Solidarize-se: Mais de 10 mil idosos foram beneficiados pela nova Campanha
Bem-Estar & Beleza

Solidarize-se: Mais de 10 mil idosos foram beneficiados pela nova Campanha

9 entre 10 vão pesquisar antes de comprar nesta Black Friday

Solidarize-se: Mais de 10 mil idosos foram beneficiados pela nova Campanha. . A campanha Solidarize-se, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), beneficiou cerca de 10 mil idosos em 274 Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), com 16 mil cestas de alimentos, quase 236 mil máscaras de proteção individual, além de nove mil kits de higiene. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale

As cinco regiões do País já foram contempladas. Quanto aos estados, integram a lista Minas Gerais (MG), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), do Sudeste; Goiás (GO), Mato Grosso (MT) e Mato Grosso do Sul (MS), no Centro-Oeste; o Pará (PA), no Norte; Santa Catarina (SC) e Paraná (PR), no Sul; e do Nordeste constam a Bahia (BA), Ceará (CE), Rio Grande do Norte (RN), Paraíba (PB), Piauí (PI), Maranhão (MA) e Pernambuco (PE).

Mulheres têm novas regras para se Aposentar no INSS(Abre numa nova aba do navegador)

“Essa etapa da ação consiste em apoiar as ILPIs e contribuir para a superação das dificuldades vivenciadas, mas a principal vocação é sensibilizar a sociedade, a comunidade, as famílias brasileiras para engajarem-se nessa corrente do bem. Todos podem contribuir”, ressalta o secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do MMFDH, Antonio Costa.

A campanha, que visa ao combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), e à conscientização sobre o abandono afetivo, também promove o fortalecimento dos direitos previstos no Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003). Nesta primeira fase da ação nacional, foram selecionadas 500 ILPIs para receberem o auxílio em forma de kits de higiene e cestas básicas.

BPC-LOAS tem corte quando? Veja as regras(Abre numa nova aba do navegador)

Inscrições abertas

As ILPIs interessadas em receber o auxílio do Governo Federal devem preencher o formulário de inscrição.

Com informações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

To Top