Para ajudar a retomada da economia será lançada a Semana Brasil

MEI: Liberado funcionamento sem alvará
Maioria da população desaprova reabertura de comércio diante da pandemia

Para ajudar a retomada da economia será lançada a Semana Brasil. Com início em 3 de setembro, evento coordenado pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), com apoio do Governo Federal, vai oferecer ofertas especiais aos consumidores. Em 2019, mais de 14 mil empresas participaram. Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale    

Já começaram as ações para a Semana Brasil, evento que acontece de 3 a 13 de setembro, e que vai unir todo o comércio e varejo do País para celebrar a retomada, com segurança, da economia e dos empregos. Iniciativa da Secretaria Especial de Comunicação Social do Ministério das Comunicações, coordenada pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), a Semana é alicerçada em três pilares: colaboração, otimismo e oportunidade; e será a primeira data comemorativa do varejo após a reabertura do comércio.

‘Brasil não aguenta mais voo de galinha’, diz José Roberto Bendonça de Barros(Abre numa nova aba do navegador)

Com ofertas especiais oferecidas durante o período do evento, espera-se iniciar uma retomada robusta da economia nacional.     Na oportunidade, a SECOM lança a campanha de publicidade com o mote “Todos juntos com segurança pela retomada e o emprego”. No ano passado, segundo a Ebit/Nielsen, as vendas online cresceram 41% durante a Semana Brasil em relação ao mesmo período de 2018. As vendas no varejo registraram crescimento nominal de 11,3% no mesmo período, segundo levantamento da Cielo. A expectativa do governo é de que o evento em 2020 traga resultados ainda melhores para a economia.    

Para o secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fabio Wajngarten, o impacto da Semana Brasil no ano passado indica que ela pode ser ainda mais relevante este ano, em um momento de retomada. “A Semana em 2020 vai se tornar o ponto de partida de um novo tempo para o comércio, tempo de normalização da relação econômica entre pessoas e empresas. Faremos tudo isso com respeito às normas de segurança sanitária, com empresários e consumidores cientes da importância da manutenção e fomento das relações comerciais, bem como do cuidado com a saúde do próximo”, analisou.    

Governo usa aval da CGU para negar envio de relatórios de redes sociais à Câmara(Abre numa nova aba do navegador)

Em 2020, a Semana Brasil vai engajar novamente todos os setores econômicos. O varejo, por exemplo, se uniu, por meio de suas entidades, para amplificar o alcance do evento, dando condições para que pequenas e médias empresas também possam participar e se beneficiar da retomada do consumo. “Estamos mobilizando todo o varejo para buscar as melhores formas de viabilizar as ações promocionais. Esta é uma ação totalmente suprapartidária, que trará benefícios para a economia do país como um todo”, comenta o conselheiro do IDV, Marcos Gouvêa de Souza.    

A Semana Brasil, desde o ano passado, tem a missão de realçar o mês de setembro como mais um período de promoções que, a exemplo do Natal, pode contribuir para aquecer a economia, movimentando o comércio. Mesmo sendo um mês, tradicionalmente, de baixo apelo promocional, setembro é considerado um importante termômetro de confiança que antecede o último trimestre de cada ano.    

Empresas associadas ao IDV – AleSat, Avon, B2W, Bio Ritmo Academia, Bob´s, C&C, Cacau Show, Caedu, Carrefour, Cencosud, Centauro, CSD, Cybelar, Dafiti, Decathlon, Dia, DPaschoal, DPSP, Estée Lauder, Ferreira Costa, GPA, Grupo Avenida, Grupo Big, Grupo Boticário, Grupo Trigo, GS&MD, Habib´s, Hering, Inbrands, Itapuã Calçados, Kalunga, Leo Madeiras, Leroy Merlin, Livraria Cultura, Lojas Americanas, Lojas Bemol, Lojas Cem, Lojas Leader, Lojas Pompéia, Lojas Renner, Magazine Luiza, Marisa, Marisol, McDonald´s, Movida, Mundo do Cabeleireiro, Netshoes, Novo Mundo, Óticas Carol, Pague Menos, Pandora, Panvel Farmácias, Pernambucanas, Petz, Polishop, Quero-Quero, Ráscal, Raia Drogasil, Reserva, Ri Happy, Riachuelo, Roldão, Saraiva, Sephora, Telhanorte, Tok&Stok, Via Varejo, Via Veneto, Vivara e Zara.    

5G coloca Bolsonaro em saia justa política(Abre numa nova aba do navegador)

Com informações da Secretaria Especial de Comunicação Social – Ministério das Comunicações