Contratação de Robinho faz Santos perder patrocinador

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A contratação de Robinho fez o Santos perder, nesta quarta -feira (14), o patrocínio da Orthopride, rede de franquias de ortodontia e estética. O clube recebia cerca de R$ 2 milhões anuais da empresa, com a qual tinha acordo desde 2018.

A companhia decidiu romper o contrato para não associar sua imagem à do atacante, que assinou com o clube no final da semana passada.

Robinho foi condenado em primeira instância na Itália em 2017 a nove anos de prisão por violência sexual. Ele é acusado de ter estuprado uma mulher de origem albanesa junto com cinco outros homens no final de 2013, quando atuava pelo Milan.

Robinho nega as acusações e apresentou recurso. Uma audiência da segunda instância está marcada para dezembro, em Milão. Se a condenação for confirmada, ele ainda terá mais uma possibilidade de apelação na Justiça italiana.

Em entrevista ao GE.com Richard Adam, diretor de operações da Orthopride, disse que a decisão de romper o contrato foi tomada por respeito às mulheres.

“Nós temos enorme respeito pela história do Santos. Mas neste momento decidimos pelo rompimento do contrato de patrocínio. Nosso público é majoritariamente feminino e, em respeito às mulheres que consomem nossos produtos, tivemos que tomar essa decisão”, afirmou Adam.

No domingo, o presidente do clube, Orlando Rollo, defendeu a contratação do atleta, um dos mais importantes jogadores da história do clube.

“Robinho não está condenado com trânsito em julgado. Quem somos nós para atirar pedra no Robinho? Atire a primeira pedra quem nunca pecou. E será que ele pecou? Vamos esperar o desfecho do processo”, ele disse à Folha de S.Paulo.

O acordo entre Robinho e Santos foi oficializado no último sábado (10), no CT Rei Pelé, com duração de cinco meses, até o fim do Campeonato Brasileiro, em fevereiro de 2021.

O salário, segundo o clube, será simbólico de R$ 1.500, mas envolve também outros ativos de performance, prevendo bônus de R$ 300 mil após dez partidas jogadas e outros R$ 300 mil depois de 15 jogos. Os valores, no entanto, só serão pagos no próximo ano.

O Santos não se pronunciou até o momento sobre a decisão da Orthopride de rescindir o contrato de patrocínio.