Brasileiro que vive nos EUA paga outdoor pró-Trump em Governador Valadares

VIÇOSA, MG (FOLHAPRESS) – Morador dos EUA há mais de 30 anos, o empresário Edson Delana, 56, considera Donald Trump “o presidente mais conservador que o país já teve” – e, para ele, também o melhor. Naturalizado americano, o brasileiro votou no republicano em 2016, assistiu a seus comícios neste ano e faz campanha nas redes sociais pela sua reeleição no próximo dia 3 de novembro.

Edson decidiu deixar sua admiração pelo republicano explícita também no Brasil. Pagou um anúncio em dois outdoors de sua cidade natal, Governador Valadares, com a foto de Trump com o braço levantado, o slogan “Make america great again” (tornar a América grande outra vez”) e os dizeres, em inglês e em português, “por Deus, pela família, pela vida, por Israel, pelo Brasil”.

Ao lado, as palavras “Sou direita, sou conservador”, sem assinatura, o que gerou especulação sobre a autoria da propaganda. A imagem viralizou na internet, especialmente por Governador Valadares se tratar de um dos maiores polos de saída de migrantes brasileiros para os EUA e por Trump ser conhecido por seu discurso e suas políticas anti-imigração.

À reportagem, Edson disse que não pertence a nenhum partido ou grupo organizado e explicou o que o levou a comprar o anúncio. “Não tenho nada a esconder. Quis mostrar que tem muito brasileiro que está com ele [Trump]”, diz.

“Esse presidente é tão criticado pela mídia e pela esquerda porque não conhecem o que ele fez pelo país. É como ele fala, depois do Lincoln, ele foi o que fez mais coisas pelos negros, latinos”, diz, elogiando a condução da economia pelo republicano e suas políticas sobre costumes. “Pessoalmente, ele não é conservador, mas o governo dele é ultraconservador. Ele é a favor da familia, a favor de Israel, não liberou dinheiro para aborto. Ele tem coragem”.”

Casado com uma brasileira e pai de dois filhos, Edson mora na Flórida e vem a Governador Valadares de duas a três vezes ao ano, para visitar a mãe e os irmãos. É evangélico –“se define como discípulo de Jesus”.

O brasileiro, que começou a vida nos EUA trabalhando com limpeza e hoje tem comércio, agências de seguros e outros investimentos, diz não considera que o presidente americano prejudique os imigrantes.

“Ele é um ‘businessman’, sabe que precisa dos imigrantes. Mas existem leis. Ele é a favor da imigração ilegal, quer deportar os que cometem crimes. E não tenho visto falar de deportação, tem muito tempo que não vejo ninguém ser deportado. Na época do Obama sempre tinha. O Obama falava que apoiava os imigrantes, mas deportou muito mais que o Trump.”

Edson, que no Brasil votou em Lula em 2002 e agora é “100% Bolsonaro”, diz que foi criticado por votar em Trump em 2016, mas que agora seus amigos brasileiros também votarão no magnata. “Eles me dão até boné do Trump de presente. A maioria dos brasileiros que chegam aqui torcem para o Partido de Democrata, de esquerda. Mas quando comecei a aprender sobre a história americana passei a ser conservador. De direita, eles falam. Sou mesmo.”

Os outdoors devem ficar até a semana da eleição americana.