Rússia propõe aumento da tarifa de exportação de trigo a partir de março
Agro

Rússia propõe aumento da tarifa de exportação de trigo a partir de março

MOSCOU (Reuters) – A Rússia, uma das maiores exportadoras de trigo do mundo, poderá impor uma tarifa mais elevada sobre os embarques do cereal a partir de março, além de estabelecer taxas para as exportações de cevada e milho, disse o Ministério da Agricultura do país nesta quarta-feira, em novo esforço para limitar o aumento dos preços domésticos de alimentos.

Uma revisão conduzida por autoridades de Moscou sobre medidas estatais previamente aprovadas para reduzir a inflação dos alimentos deu suporte aos contratos futuros do trigo negociados em Paris, por expectativas de que o cereal da União Europeia se beneficiaria do aumento na tarifa russa.

O Ministério da Agricultura da Rússia disse em comunicado que propôs um aumento na tarifa de exportação de trigo para 45 euros (55 dólares) por tonelada a partir de 15 de março, em medida que pode prejudicar as ofertas de Turquia, Egito e Bangladesh –os maiores importadores do trigo russo.

A pasta propôs manter a taxa de exportação anteriormente planejada, de 25 euros por tonelada, no período de 15 de fevereiro a 15 de março.

As propostas representam um endurecimento das medidas aprovadas pelo governo em dezembro, depois que o presidente Vladimir Putin criticou o aumento nos preços de alimentos no país em meio à crise da Covid-19, que afetou a renda de muitos cidadãos russos.

O ministério também propôs a imposição de taxas sobre as exportações de cevada e milho, de 10 euros por tonelada e 25 euros por tonelada, respectivamente, confirmando o que foi noticiado pela Reuters mais cedo. A maior parte dos embarques de cevada e milho da Rússia vai para o Oriente Médio.

Autoridades do país deverão analisar todas as propostas em 15 de janeiro.

(Reportagem de Olga Popova e Polina Devitt)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0C1H4-BASEIMAGE

To Top