Filipinas aprovam vacina da Sinovac, mas excluem profissionais de saúde sob risco de exposição
Asia

Filipinas aprovam vacina da Sinovac, mas excluem profissionais de saúde sob risco de exposição

Filipinas aprovam vacina da Sinovac, mas excluem profissionais de saúde sob risco de exposição

As Filipinas aprovaram a vacina contra Covid-19 da Sinovac Biotech para uso emergencial, mas o imunizante não será aplicado em profissionais de saúde sob risco de exposição devido a seus níveis variados de eficácia, disse sua Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) nesta segunda-feira.

Dados de um teste de estágio avançado da vacina da Sinovac mostraram que ela tem uma eficácia mais baixa quando usada em profissionais de saúde expostos à Covid-19 quando comparada com indivíduos saudáveis de 18 a 59 anos, disse o chefe da agência de vigilância sanitária do país, Rolando Enrique Domingo.

As Filipinas têm cerca de 1,4 milhão de profissionais de saúde.

“De acordo com nossos especialistas, a vacina (da Sinovac) não é a melhor vacina para eles”, disse Domingo em uma entrevista coletiva.

Ele citou resultados de testes clínicos da CoronaVac realizados no Brasil, na Turquia e na Indonésia.

A CoronaVac é a terceira vacina a obter aprovação de uso emergencial na nação do sudeste asiático de mais de 108 milhões de habitantes.

A decisão abre caminho para a entrega de 600 mil doses de vacinas da Sinovac que a China concordou em doar, e que deveriam chegar na terça-feira, mas foram adiadas por causa da falta da autorização.

As Filipinas, que tem o segundo maior número de infecções e mortes de coronavírus do sudeste asiático, ainda não iniciaram sua campanha de imunização — o país está contando com 117 mil vacinas da Pfizer-BioNTech obtidas por meio do esquema internacional de compartilhamento de vacinas Covax para isso.

(Por Karen Lema e Neil Jerome Morales)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1L0SG-BASEIMAGE

To Top