EXCLUSIVO-Três navios com etanol dos EUA seguem para a China, dizem fontes
Agro

EXCLUSIVO-Três navios com etanol dos EUA seguem para a China, dizem fontes

EXCLUSIVO-Três navios com etanol dos EUA seguem para a China, dizem fontes

Três navios carregando etanol saíram da costa do Golfo dos Estados Unidos com destino à China, disseram três fontes à Reuters nesta segunda-feira, em um sinal de que exportações do combustível norte-americano para os chineses estão aumentando significativamente.

Esses embarques podem superar o montante total de etanol dos EUA importado pela China no ano passado, em uma notícia positiva para a indústria de etanol norte-americana, que tem visto menor demanda devido à pandemia de coronavírus e à guerra comercial EUA-China.

Cada um dos navios tem capacidade ao redor de 30 mil toneladas, ou cerca de 240 mil barris de etanol, disseram as fontes, embora o volume exato a bordo não estivesse imediatamente claro.

Também não estava claro quando os carregamentos chegarão à China, que compra etanol dos EUA para mistura à gasolina. Uma fonte disse que ao menos duas das embarcações saíram no final de fevereiro.

As cargas devem estar entre navios agendados anteriormente e há expectativa de mais embarques à China nos próximos meses, disseram três fontes comerciais na Ásia.

Em janeiro, o diretor financeiro da Archer Daniels Midland, Ray Young, disse que a China havia comprado “cerca de 200 milhões de galões” (4,76 milhões de barris) em etanol dos EUA para o primeiro semestre de 2021.

Isso seria o equivalente a 15 a 20 navios do combustível renovável, disseram operadores, com os agendamentos feitos principalmente no ano passado, quando os preços do etanol nos EUA atingiram seu nível mais baixo.

A Cofco e a Sinopec estão entre os compradores dos carregamentos norte-americanos, segundo as fontes de mercado.

Dois carregamentos agendados pela Cofco já chegaram à China recentemente, enquanto a Sinopec está embarcando etanol importado para atender mercados domésticos, disse uma fonte na China próxima do comércio de etanol.

“Os preços domésticos dos grãos seguiram em alta, o que pressionou os preços locais do etanol e criou uma grande margem de lucro para importações de etanol”, disse uma das fontes, sob a condição de anonimato.

A Cofco e a Sinopec não responderam de imediato a pedidos de comentários.

Embora tenha importado um recorde anual de 4,72 milhões de toneladas de etanol dos EUA em 2016, a China não vinha sendo um grande importador recentemente. A necessidade de compras externas veio após um aperto na oferta de milho doméstico usado para produção do biocombustível.

“O milho doméstico está muito caro”, disse um operador de mercado na China, o que tem feito as importações lucrativas.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH28193-BASEIMAGE

To Top