Apple cria fundo para 'florestas produtivas', amplia esforço de reduzir carbono
Business

Apple cria fundo para ‘florestas produtivas’, amplia esforço de reduzir carbono

Apple cria fundo para 'florestas produtivas', amplia esforço de reduzir carbono

A Apple criou um fundo de 200 milhões de dólares para investir em propriedades florestais produtoras de madeira que serão gerenciadas para ajudar a remover o carbono da atmosfera e de forma lucrativa, disse a empresa nesta quinta-feira.

No ano passado, a Apple estabeleceu a meta de neutralizar suas próprias emissões de carbono e a de seus fornecedores até 2030. Ela disse que 75% da redução virá da eliminação de emissões por meio de iniciativas como uso de energia solar.

A Apple e a organização sem fins lucrativos Conservation International serão parceiras no chamado “Fundo de Restauração”, no valor de 200 milhões de dólares, e o Goldman Sachs atuará como parceiro geral para gerenciá-lo. A Apple confirmou que será o maior investidor do fundo.

O fundo tem como meta gerar lucro investindo em propriedades florestais gerenciadas para produzir madeira comercial e aumentar a remoção de carbono. O objetivo é retirar cerca de 1 milhão de toneladas métricas de dióxido de carbono por ano.

“Nossa ideia aqui é que se você mostra que é lucrativo e faz o que precisa ser feito em termos de redução de risco climático, então pode aumentar os investimentos em restauração e gestão florestal, que é o que realmente importa”, disse Lisa Jackson, vice-presidente de meio ambiente, políticas e iniciativas sociais da Apple à Reuters.

Jackson se recusou a dizer qual seria a meta de retorno para o fundo, mas disse que provavelmente levará em conta os retornos atuais sobre os investimentos financeiros em florestas, como um meio de demonstrar que a remoção de carbono pode ser lucrativa.

“As florestas produtivas geram dinheiro porque fornecem os produtos de que a nossa economia necessita”, disse Jackson. “E então há uma oportunidade aqui, assim como com a energia limpa, de mostrar que há um modelo de economia sustentável que combina com a preservação das florestas”.

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS IL AAP

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3E1EI-BASEIMAGE

To Top