Ações europeias se afastam de recordes com queda em Wall St e valorização de moedas
Business

Ações europeias se afastam de recordes com queda em Wall St e valorização de moedas

Ações europeias se afastam de recordes com queda em Wall St e valorização de moedas

As ações europeias fecharam com variação negativa nesta segunda-feira, ligeiramente abaixo de máximas recordes, com uma abertura mais fraca em Wall Street e a recuperação das moedas compensando o otimismo sobre um início sólido para a temporada de balanços corporativos.

Depois de na sexta-feira marcar sua sétima semana consecutiva de ganhos, o índice pan-europeu STOXX 600 fechou com pouca variação ante o encerramento anterior, mas caiu cerca de 0,3% em relação às máximas históricas alcançadas ainda no começo da sessão europeia nesta segunda.

O setor de automóveis e peças liderou as perdas, com queda de 1,6%, após aumento de 2% na sessão anterior, seguido pelo setor de tecnologia.

O STOXX 600 passou a cair faltando cerca de uma hora e meia para o fechamento do mercado, afetado pelo salto da libra (+1,1%) e do euro (+0,4%) em meio a um dólar fraco (-0,6%), disse Connor Campbell, analista da Spreadex. Moedas domésticas mais fortes tendem a atingir ações regionais com foco internacional.

Uma abertura fraca em Wall Street, onde o índice Dow Jones se afastava de máximas recentes, também estimulou alguma realização de lucros na Europa, disse. [.NPT]

Do lado dos balanços, embora apenas 2% das empresas tenham relatado até agora seus resultados, 80% delas superaram as expectativas de lucro.

Os lucros do primeiro trimestre para as empresas listadas no STOXX 600 devem aumentar mais de 55%, após uma queda de quase 40% no mesmo trimestre do ano anterior, de acordo com dados do IBES, da Refinitiv.

Entre destaques de alta nesta sessão, a Juventus da Itália saltou 18%, depois que os principais clubes do futebol europeu, incluindo Juventus FC e Manchester United, anunciaram uma competição dissidente para rivalizar com a Liga dos Campeões da Uefa.

Enquanto isso, o aumento dos rendimentos dos títulos europeus fez com que as ações dos bancos da zona do euro subissem, elevando o índice espanhol, com forte peso de ações do setor. O índice da Bolsa de Madri fechou no pico em um mês.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,28%, a 7.000,08 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,59%, a 15.368,39 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,15%, a 6.296,69 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,21%, a 24.691,46 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,14%, a 8.711,40 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,08%, a 5.012,57 pontos.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3I17H-BASEIMAGE

To Top