CPI da Covid remarca depoimento de Pazuello para 19 de maio
Brasil

CPI da Covid remarca depoimento de Pazuello para 19 de maio

CPI da Covid remarca depoimento de Pazuello para 19 de maio

Por Lisandra Paraguassu e Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) – A CPI da Covid remarcou o depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello para 19 de maio, depois de o general informar que teve contato com dois servidores do Executivo Federal que tiveram resultado positivo para a doença.

Pazuello deveria ser ouvido na quarta-feira pelos senadores no âmbito da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura eventuais equívocos na reação à pandemia de Covid-19.

Em comunicação oficial do Exército enviada à comissão, no entanto, o ex-ministro propôs ser ouvido remotamente ou o adiamento de seu depoimento. O presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), optou pelo adiamento para que Pazuello seja ouvido presencialmente.

“Cumprimento cordialmente vossa excelência e informo que o general de divisão Eduardo Pazuello, convocado para audiência desta Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia, encaminhou expediente no qual apresentou fato superveniente à convocação no sentido de haver tomado contato com dois servidores do Poder Executivo Federal recentemente acometidos de Covid-19”, disse o secretário-geral do Exército, general Francisco Humberto de Montenegro, na carta lida por Aziz.

“Do exposto, encaminho à vossa excelência a documentação referida ao tempo em que solicito a possibilidade de análise da situação bem como da adoção das providências consideradas cabíveis”, acrescentou.

O ex-ministro Pazuello, que deixou a pasta da Saúde em março e foi deslocado no mês passado para a assessoria especial da Secretaria-Geral do Exército, é apontado pela oposição como um dos principais alvos da CPI.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH4314Q-BASEIMAGE

To Top