Ibovespa ronda 121 mil pontos com balanços e dados de empregos nos EUA; CCR dispara
Business

Ibovespa ronda 121 mil pontos com balanços e dados de empregos nos EUA; CCR dispara

Ibovespa ronda 121 mil pontos com balanços e dados de empregos nos EUA; CCR dispara

O Ibovespa avançava nesta sexta-feira, orbitando os 121 mil pontos e caminhando para um desempenho semanal positivo, em meio a noticiário corporativo intenso no Brasil, enquanto a pauta externa destacava dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos.

Às 11:21, o Ibovespa subia 0,9%, a 121.000,47 pontos, acumulando na semana alta de 1,77%. Na máxima, chegou a 121.061,00 pontos. O volume financeiro somava 7 bilhões de reais.

Na visão do sócio e líder de operações da mesa de renda variável da BlueTrade, Bruno Moura, a performance da bolsa nessa semana vem sendo influenciada pelos resultados de empresas brasileiras, bem como o forte desempenho de Vale na esteira do ritmo mais acelerado de crescimento na China.

“Algumas empresas vêm apresentando resultados positivos, com recuperação do cenário da pandemia… Isso é o que vem ditando o maior ritmo da bolsa nesta semana”, afirmou.

Nesta sexta-feira, o sinal positivo no pregão brasileiro também era avalizado por dados do mercado de trabalho norte-americano que corroborou o ambiente de taxas de juros anda bastante baixas nos EUA.

Em abril, a folha de pagamento não agrícola do EUA mostrou a criação de apenas 266 mil vagas de trabalho, contra 770 mil postos em março, segundo o Departamento de Trabalho, bem abaixo do esperado por economistas consultados pela Reuters, que previam abertura de 978 mil empregos.

“Não alteramos nossa expectativa de que o ‘tapering’ seja discutido ao longo do segundo semestre e efetivamente implementado no começo de 2022”, afirmou o estrategista-chefe do banco digital modalmais, Felipe Sichel, referindo-se ao movimento de redução de estímulos monetários nos EUA.

Ele ponderou, contudo, que os dados desta sexta-feira retiram uma parte da pressão para uma antecipação desta expectativa.

DESTAQUES

– CCR ON disparava 11,15%, após a Andrade Gutierrez avisar a CCR sobre intenção de vender sua participação de 14,86% na empresa após oferta vinculante recebida pela IG4 Capital Investimentos. No setor, ECORODOVIAS ON avançava 5,9%.

– BANCO DO BRASIL ON subia 3,6%, tendo de pano de fundo lucro acima do esperado no primeiro trimestre, enquanto o CEO do banco de controle estatal afirmou que o presidente Jair Bolsonaro pediu aumento na rentabilidade da instituição. No setor, ITAÚ UNIBANCO PN ganhava 0,4% e BRADESCO PN avançava 0,25%.

– B3 ON tinha alta de 3,3%, apoiada no crescimento acima das expectativas do lucro do primeiro trimestre, diante de um ambiente ainda robusto de ofertas de ações e pela volatilidade do mercado, que impulsionou os volumes e as receitas no período.

– BRF ON, perdia 1,2%, tendo de pano de fundo movimento de alta dos preços de grãos, preocupação que, segundo analistas da XP Investimentos, deva permanecer ao longo de todo o ano. No setor de proteínas, JBS ON perdia 0,2%, após a Arábia Saudita suspender as exportações da proteína de sete unidades do grupo.

– VALE ON subia 0,25%, tendo renovado recorde intradia a 116,55 reais mais cedo, na esteira de novas máximas do minério de ferro. O preço à vista da commodity importada nos mercados portuários da China atingiram 208,50 dólares por toneladas, com alta de 10 dólares nesta sexta-feira, de acordo com a SteelHome.

– PETROBRAS PN valorizava-se 0,7%, endossando o viés de alta do Ibovespa, com os preços do petróleo no exterior no azul. PETROBRAS ON subia 0,8%.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH460TS-BASEIMAGE

To Top