Pix no WhatsApp e rede social poderá ser liberado pelo Banco Central
Benefícios

Pix no WhatsApp e rede social poderá ser liberado pelo Banco Central

Na hora do Pix, fuja do cheque especial

Pix no WhatsApp e rede social poderá ser liberado pelo Banco Central A partir de 30 de agosto, os consumidores poderão acessar os bancos ou fintechs para fazer um Pix sem sair dos aplicativos de mensagens, como WhatsApp e Telegram, das redes sociais, Instagram e Facebook, de aplicativos de controle financeiro, como o Guia Bolso, e até do aplicativo de outros bancos.

Isso só acontecerá, porém, se essas empresas aderirem ao Pix e ao open banking.

O open banking estabelece o compartilhamento de dados e serviços por instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo BC (Banco Central). Na prática, se o cliente autorizar, os dados dele estarão disponíveis para as instituições que aderirem ao sistema.

Embora aplicativos de mensagens e redes sociais não sejam instituições financeiras, elas podem iniciar uma transação financeira e, por isso, estão liberadas pelo BC a pedir a autorização para permitir que seus usuários façam Pix através de suas plataformas.

As empresas interessadas em oferecer o novo serviço do Pix deverão se cadastrar no BC a partir de 2 de agosto. As aprovadas farão testes entre os dias 9 e 23 do mesmo mês.

Como funcionará o serviço

Atualmente, para fazer um Pix, o usuário precisa usar exclusivamente os canais de atendimento das instituições financeiras e de pagamento em que possui conta. Entre eles estão o aplicativo para celular, o caixa eletrônico ou o internet banking.

Com a mudança, o usuário poderá fazer um Pix acessando o ambiente da instituição financeira ou da fintech, sem sair dos aplicativos de mensagens, por exemplo.

Segundo o consultor da gerência de gestão e operação do Pix, Breno Lobo, as empresas “iniciadoras”, como os aplicativos de mensagem, poderão cobrar tarifas dos clientes, mas ele afirmou que a expectativa é de que elas disponibilizem o serviço gratuitamente.

Empresas de vendas online oferecerão serviço a partir de 30 de setembro

As empresas de vendas online também poderão oferecer o serviço para receber pagamentos por meio do Pix a partir do dia 30 de setembro.

Atualmente, para pagar com o Pix uma compra feita pela internet, o cliente precisa gerar copiar o link do QR Code no site da loja, acessar o aplicativo do banco e inserir os dados para fazer a transferência.

Na nova modalidade, tudo será feito sem que o cliente precise deixar o site da empresa que vende o produto ou serviço. Nesse caso, os testes serão feitos do dia 1º ao dia 23 de setembro, para que o serviço esteja disponível a partir do dia 30 do mesmo mês. Fonte: Economia Uol

To Top